Petrobras investe em produção de Biodiesel no Pará

Regiões desmatadas e improdutivas sediarão a produção do combustível feito a partir do óleo de dendê

União Brasileira de Biodiesel garante que setor já tem produtividade para aumentar adição ao diesel
Ônibus de Curitiba irão rodar com biocombustível
Governo anuncia nova regra para estoque de biodiesel

A Petrobras lançou na semana passada, em Tomé-Açu (PA), o projeto Biodiesel Pará. Com o investimento estimado em R$ 330 milhões, o projeto trata da implementação de uma usina de biodiesel produzido a partir do óleo de palma (dendê) em regiões do estado que estão afetadas pelo desmatamento, para recuperar a produtividade do solo.

Além da questão ambiental de recuperação da terra, o projeto visa à geração de energia por meio dos resíduos vegetais do óleo e à reintegração da região, que possui poucas atividades produtivas, na economia do País.

Estima-se que serão criados 7 mil novos empregos, parte deles também na área industrial com o envolvimento de mais de 2 mil famílias de agricultores das cidades de Igarapé-Miri, Cametá, Mocajuba e Baião. Todas as famílias que estiverem envolvidas no projeto receberão assistência técnica e orientação para o cultivo e manutenção da terra.

Apenas nesse ano, serão adquiridas 1,1 milhão de sementes de palma para a produção em viveiro. A usina terá capacidade de produzir 120 milhões de litros de biodiesel por ano.

O início do plantio está previsto para dezembro de 2011 e a colheita está prevista para 2014.

O mesmo projeto foi levado para Portugal pela Petrobrás em parceria com a Galp Energia. Com o nome de Projeto Belém, ele consiste também na produção de biodiesel com o óleo da palma. O investimento está estimado em R$ 463 milhões e está previsto que comece a operar em 2015. O investimento total da empresa está estimado em R$ 1.017 milhões.

Por Nayra Brighi – Redação Portal Transporta Brasil

COMMENTS