Petrobras investe em produção de Biodiesel no Pará

Regiões desmatadas e improdutivas sediarão a produção do combustível feito a partir do óleo de dendê

Governo anuncia nova regra para estoque de biodiesel
CE apto a participar de leilão de biodiesel
Governo deve antecipar aumento da mistura de biodiesel no diesel

A Petrobras lançou na semana passada, em Tomé-Açu (PA), o projeto Biodiesel Pará. Com o investimento estimado em R$ 330 milhões, o projeto trata da implementação de uma usina de biodiesel produzido a partir do óleo de palma (dendê) em regiões do estado que estão afetadas pelo desmatamento, para recuperar a produtividade do solo.

Além da questão ambiental de recuperação da terra, o projeto visa à geração de energia por meio dos resíduos vegetais do óleo e à reintegração da região, que possui poucas atividades produtivas, na economia do País.

Estima-se que serão criados 7 mil novos empregos, parte deles também na área industrial com o envolvimento de mais de 2 mil famílias de agricultores das cidades de Igarapé-Miri, Cametá, Mocajuba e Baião. Todas as famílias que estiverem envolvidas no projeto receberão assistência técnica e orientação para o cultivo e manutenção da terra.

Apenas nesse ano, serão adquiridas 1,1 milhão de sementes de palma para a produção em viveiro. A usina terá capacidade de produzir 120 milhões de litros de biodiesel por ano.

O início do plantio está previsto para dezembro de 2011 e a colheita está prevista para 2014.

O mesmo projeto foi levado para Portugal pela Petrobrás em parceria com a Galp Energia. Com o nome de Projeto Belém, ele consiste também na produção de biodiesel com o óleo da palma. O investimento está estimado em R$ 463 milhões e está previsto que comece a operar em 2015. O investimento total da empresa está estimado em R$ 1.017 milhões.

Por Nayra Brighi – Redação Portal Transporta Brasil

COMMENTS