Investimentos do PAC em portos são suficientes, afirma ministro

Segundo o estudo, os investimentos do PAC destinados aos portos não dão conta do que é realmente necessário para o volume de cargas a ser exportado

Via Oeste altera tráfego na Castello Branco
Logística da Atlas Transportes cresce 45% este ano
Começa mais uma cobrança de pedágio

Os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nos portos brasileiros são suficientes e o país está cada vez mais atraindo investidores nessa área, disse hoje (20) o ministro da Secretaria Especial de Portos, Pedro Brito.

Ele contestou um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), divulgado no início desta semana. Segundo o estudo, os investimentos do PAC destinados aos portos não dão conta do que é realmente necessário para o volume de cargas a ser exportado.

“Do ponto de vista dos investimentos na melhoria da infraestrutura portuária, os recursos alocados são absolutamente suficientes. A maior prova é de que estamos atraindo investimentos privados para os portos, tanto de investidores brasileiros quanto internacionais”, disse o ministro.

Ele disse ainda que a secretaria já havia feito o mesmo diagnóstico apresentado pelo Ipea para mapear os investimentos necessários para melhorar os portos. De acordo com Brito, o único problema que se tem hoje na área é a demora na liberação das cargas. “Estamos demorando uma média de cinco dias para liberar uma carga, enquanto os países mais eficientes demoram de um a dois dias.”

Para resolver essa questão, a secretaria trabalha em um projeto para que todos os agentes envolvidos na questão portuária tenham um sistema único de dados, por meio do qual terão acesso às informações sobre as cargas e os navios, entre outras. Com esse sistema, o ministro acredita que será possível reduzir os custos e aumentar a eficiência.

Link para a matériam original

COMMENTS