Comissão ouve empresas e aeronautas sobre nova lei do setor aéreo

BR Distribuidora estima recorde de vendas em 2008, mas prevê desaceleração no ano que vem
Serra entrega primeira ponte do Complexo Anhanguera
Texto da reforma tributária poderá ter item que impeça governo de editar MPs sobre tributos

A Comissão Especial do Código Brasileiro de Aeronáutica realiza audiência pública hoje com representantes de aeronautas e de empresas de aviação. O objetivo do debate é discutir o impacto de eventuais mudanças na legislação do setor sobre as empresas e o mercado de trabalho aeronáutico.

A principal preocupação dos empresários do setor de aviação é a definição de regimes público e privado no transporte aéreo e os contratos de cessão de espaços nos aeroportos.

Propostas
Entre os projetos em análise na comissão está o PL 6961/10, do Executivo, que permite a exploração de serviços aéreos por meio de autorização. Atualmente, o Código Brasileiro de Aeronáutica (Lei 7.565/86) exige o regime de concessão. A proposta também libera 100% do mercado brasileiro para o capital estrangeiro desde que empresas brasileiras tenham a mesma prerrogativa em outros países.

Outro projeto em análise na comissão especial é o PL 6716/09, do Senado, que aumenta de 20% para 49% o limite para a participação de capital estrangeiro em empresas de aviação nacionais.

O relator da comissão, deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), pretende apresentar seu parecer aos projetos ainda neste mês.

Convidados
Para discutir o assunto, a comissão convidou:
– o presidente da Associação dos Tripulantes da TAM, Glauco Médici
Palheta;
– o presidente da Associação dos Aeronautas da Gol, Raul Schenkel;
– o presidente do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias, José Márcio Mollo;
– o diretor do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Paulo de Tarso Gonçalves Jr.;
– o presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio; e
– o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Aeroviários, Marcelo Smith.

A audiência será realizada às 14h30, no plenário 6.

Link para a matéria original

COMMENTS