Grupo Manserv dobrará área de logística para crescer 35%

A empresa da família Lambais, criada em São Paulo, cresceu 20% em 2009 e fechou o ano com faturamento de R$ 650 milhões

Embraer registra prejuízo de R$ 48,4 milhões
Randon espera obter R$ 2,8 bilhões em receita
Transporte é o setor que mais realiza obras, diz Anefac

O Grupo Manserv, composto por empresas das áreas de manutenção e serviços industriais, facilities e logística interna, prevê atingir, até 2011, R$ 1 bilhão em faturamento e crescimento médio de 35% ao ano. A empresa da família Lambais, criada em São Paulo, cresceu 20% em 2009 e fechou o ano com faturamento de R$ 650 milhões. Este ano, a perspectiva é faturar R$ 750 milhões, sendo o maior interesse da companhia seguir os passos da logística, duplicando a presença desse segmento em seus negócios até 2012. Para isso, a meta é investir cerca de R$ 60 milhões na criação de um novo centro de distribuição (CD) próximo ao Rodoanel, em São Paulo, além de ter criado uma base na Bahia para atender a Braskem.

Segundo a empresa, a criação do CD próximo do Rodoanel irá agilizar o processo de distribuição e ampliar o foco de logística interna do grupo. “O mercado nos provoca a avançar no processo de distribuição destes produtos. Este CD nasce tentando ascender à expansão dos nossos negócios de logística interna. A ideia é que ele fique próximo ao Rodoanel para facilitar a vida dos nossos clientes”, comentou o presidente do grupo, Murilo Sampaio, em entrevista ao DCI.

Sampaio disse que o terreno ainda não foi comprado, mas o projeto já existe e começará a ser implantado este ano. As estimativas da empresa são de investir aproximadamente R$ 60 milhões nesta obra, cujo prazo de entrega ficaria para o segundo semestre do ano que vem.

“Estamos em fase final de negociação de compra do terreno, e depois disso iremos começar as obras.” Além desse projeto, o grupo Marserv pretende ampliar a sua base em Curitiba (PR) e expandir a sede em São Caetano do Sul (SP).

O grupo paulista, que tem 25 anos de experiência em prestação de serviços e conta com aproximadamente 300 unidades de trabalho distribuídas pelo País – e 12 mil funcionários -, acredita que o crescimento do faturamento da empresa se deve à ampliação de seus negócios junto à Fosfertil, comprada recentemente pela empresa Vale, e ao contrato com a Braskem, que acaba de se consolidar como uma gigante mundial do setor petroquímico depois de comprar a Quattor.

“Quase triplicamos nosso faturamento em cinco anos, e com esses novos contratos a empresa pretende alcançar até 2011 a marca de R$ 1 bilhão”, comemorou Sampaio. A empresa também investiu cerca de R$ 10 milhões em um novo centro de serviços em Camaçari, na Bahia, para atender à petroquímica Braskem,

Outro grande cliente da Manserv é a Petrobras. A companhia presta serviços em todas as refinarias da estatal, com exceção da Reman (em Manaus). Além dos atuais contratos, a empresa está de olho nas quatro novas refinarias da estatal e na promissora área da extração de petróleo, em Campos.

O Grupo aposta também no mercado exterior, visando a atender clientes como Goodyear e IBM, onde possui contratos de gerenciamento e operação de facilities e logística interna. “A ideia é criar mais esta facilidade para os nossos clientes que têm negócios fora do País. Não queremos formar nenhuma estrutura para empresas do exterior”, comentou Sampaio.

Além dessas empresas, o grupo conta hoje com uma carteira de mais de 110 clientes, incluindo Vale, Avon, Unilever, Kraftoods, Jonhson & Jonhson, Votorantim, Abril, Rhodia, Fibria, Magneti Marelli, Natura, e outras multinacionais.

O grupo é formado pelas empresas Manserv, fundada em 1985, com atuação na área de manutenção e serviços industriais; LSI Serviços, incorporada ao grupo em 1987, que oferece soluções nos setores de: manutenção predial; limpeza social, industrial; jardinagem; e atividades de apoio. Por fim, a empresa LSI logística, que passou a fazer parte do grupo em 2000, atuando no planejamento, na execução e no controle dos fluxos internos corporativos. “Com estas três empresas juntas prestamos um serviço diferenciado no País. Não existe uma empresa nacional que atue nestas 3 áreas ao mesmo tempo”, frisou Sampaio.

Dentro os principais serviços prestados pela logística interna estão a movimentação de materiais, armazenagem, administração de centros de distribuição, embalagens, seleção de materiais e preparação de kits para linha de produção. Em 2009, a empresa de logística do grupo dobrou o faturamento obtido no ano anterior, por isso o interesse em manter esse ritmo. “Dobramos o faturamento em um ano de crise. Com o novo CD pretendemos crescer o dobro até 2012.”

O grupo já estuda a possibilidade de abrir o capital da empresa. Segundo a Manserv, a ideia é cogitada desde a chegada de Murilo Sampaio, que deu ao perfil familiar da empresa um tom mais profissional. No entanto, não há data previstapara isso ocorrer. “Há interesse, mas antes é preciso analisar bem e fazer estudos para saber se é viável.”

Link para a matéria original

COMMENTS