Liberdade de mercado determina preços das companhias aéreas

A ANAC esclarece que as companhias aéreas tem total liberdade para estabelecer preços

Aeroporto Internacional Tom Jobim (RJ) recebe autorização para operar voos com super jatos
Anac lança programa para estimular indústria de aviões de pequeno porte
Quase 60% das passagens aéreas custaram menos de R$ 300 no 2º semestre de 2013

As companhias aéreas têm total liberdade para estabelecer os preços das passagens que cobram aos clientes, esclareceu a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) à Agência Brasil, por meio de sua assessoria de imprensa. “Podem cobrar, desde que informem ao cliente”, destacou a assessoria.

A Secretaria de Acompanhamento Econômico, do Ministério da Fazenda, e  o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), do Ministério da Justiça, entram no circuito somente quando há suspeita de dumping (concorrência desleal).

A Anac faz o registro das tarifas que as empresas são obrigadas a informar, para detectar se há alguma prática irregular, mas a liberdade de mercado é que vigora nesse setor.

Procurada pela reportagem, a assessoria da TAM Linhas Aéreas disse que os juros cobrados no parcelamento das passagens são informados aos clientes pelos bancos com os quais a empresa tem parceria (Banco do Brasil e Itaú). A Azul Linhas Aéreas não retornou a ligação.

Já a assessoria da Gol informou que o teto máximo de juros praticado pela empresa é de 5,99% ao mês. “Pode variar  conforme o número de parcelas”. A tendência é de que os juros caiam na proporção em que as parcelas se reduzem. É a própria Gol que financia as passagens, uma vez que a companhia não trabalha com nenhum banco.

Link para a matéria original

COMMENTS