Portos são prioridade e terão R$ 3,2 bi em recursos do PAC nos próximos anos, diz Brito

"Os portos são necessários para manter a competitividade brasileira", disse Pedro Brito, após inaugurar o Terminal 4 (T4) do Porto de Santos, em São Paulo

Apenas 20% dos projetos de transportes estão em dia
Pista principal do Aeroporto de Salvador será recuperada
Soja convencional do PR vira transgênica na hora da colheita

O ministro Pedro Brito, da Secretaria Especial de Portos, disse hoje (19) que o setor portuário é prioridade e terá nos próximos anos investimento de R$ 3,2 bilhões do Plano de Aceleração de Crescimento (PAC).

“Os portos são necessários para manter a competitividade brasileira”, disse Brito, após inaugurar o Terminal 4 (T4) do Porto de Santos, em São Paulo. Segundo ele, o porto santista deverá triplicar sua capacidade de contêineres até 2024.

”Temos um plano especial para o Porto de Santos para os próximos 15 anos”, disse Brito. Na área dos contêineres, por exemplo, a capacidade passará de 3 milhões para 9 milhões de TEUs (sigla em inglês que significa unidades de 20 pés), informou.

De acordo com o ministro, em todo o país, a capacidade dos portos deve ser ampliada e melhorada. “O Brasil precisa ter bons portos tanto para importar quanto para exportar seus produtos. A questão portuária é uma prioridade, porque afeta diretamente o desempenho da economia”, reforçou.

Brito ressaltou que os investimentos serão apenas para infraestrutura. “Questões de segurança e de fiscalização, por exemplo, são responsabilidade da Polícia Federal”, disse ele, em referência ao caso dos contêineres apreendidos no ano passado em portos brasileiros com lixo do Reino Unido.

Link para a matéria original

COMMENTS