Investimentos podem transformar Paranaguá em porto concentrador de cargas

Somando o valor das principais obras realizadas nos últimos anos e as que estão programadas para 2010, são aproximadamente R$ 325 milhões em investimentos

Proposta amplia composição do Sistema Nacional de Trânsito
Ministro descarta problemas no transporte aéreo brasileiro durante a Copa de 2014
Brasil começa a liberar cargas

O governo do Paraná tem investido pesado na infraestrutura dos complexos portuários paranaenses para ampliar a capacidade de movimentação de cargas e fortalecer sua posição como uma das principais alternativas logísticas às exportações brasileiras. Somando o valor das principais obras realizadas nos últimos anos e as que estão programadas para 2010, são aproximadamente R$ 325 milhões em investimentos.

O superintendente da Appa, Daniel Lúcio Oliveira de Souza, acredita que o Porto de Paranaguá tem potencial para se transformar em um hub port. “Essa é uma tendência mundial. Nós queremos nos posicionar como um complexo portuário que tenha uma infraestrutura capaz de ser um porto de conexão para os contêineres e full-contêineres de grande porte e ser um porto concentrador de cargas”, afirmou.

Um dos maiores investimentos programados para o próximo ano – aproximadamente R$ 95 milhões – é o de aprofundamento dos berços (padronizando a profundidade em 14,5 metros) e de remodelação e ampliação do cais, que aumentarão em 30% a estrutura do Porto de Paranaguá, criando potencial para incrementar em até 80% a movimentação de grãos.

Essas obras, além de dar condição para que o Porto de Paranaguá receba navios maiores (acima de 310 metros), preparam o cais comercial para receber novos investimentos em infraestrutura de equipamentos de maior capacidade operacional.

O conjunto de obras para o Porto de Paranaguá prevê, ainda, a construção de um novo silo graneleiro horizontal, com capacidade para 107 mil toneladas, e de um terminal para cargas congeladas, com capacidade para 12 mil toneladas. Os dois empreendimentos somam cerca de R$ 65 milhões.

“Um País como o Brasil, que tem a agropecuária como carro-chefe de sua economia, precisa de estruturas de logística eficientes para escoar sua produção. O Paraná tem buscado se firmar como referência para o setor produtivo nacional e internacional”, afirmou o superintendente.

COMMENTS