DPVAT não terá aumento em 2010, garante Susep

A informação foi dada hoje (16) pelo superintendente da Susep, Armando Vergílio, durante encontro promovido pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg), no Rio de Janeiro

Appa intermedia acordo entre caminhoneiros e operadores portuários
Solução ao Porto de Itajaí só em 20 dias
Reforma do aeroporto de Aracaju não tem prazo para começar

Por determinação da Superintendência de Seguros Privados (Susep), vinculada ao Ministério da Fazenda, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causado por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) não sofrerá aumento em 2010. A informação foi dada hoje (16) pelo superintendente da Susep, Armando Vergílio, durante encontro promovido pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg), no Rio de Janeiro.

“Não vai aumentar. [Será] 0% de aumento em todas as categorias”, afirmou Vergílio. Ele atribuiu a decisão à Medida Provisória 451, convertida em lei, que introduziu “medidas saneadoras, moralizadoras, de combate à fraude. Isso permitiu que não déssemos nenhum aumento para 2010. Então, vai ser mantida a mesma tarifa, o mesmo prêmio, para todas as categorias, inclusive para motocicletas”, disse Vergílio.

A Susep está analisando ainda um conjunto de medidas para melhorar a inadimplência em relação às motos. “É um pacote de medidas [para incentivar a regularização] que está sendo pensado por para ser lançado em breve”, afirmou o superintendente do órgão.

Este ano, o reajuste médio do DPVAT ficou em torno de 5%, para algumas categorias. “Subiram veículos de passeio e táxis. Não subiu moto. Foi 0%. E teve uma expressiva redução, da ordem de 20%, para ônibus e micro-ônibus, impactando positivamente no preço das passagens ou no não aumento do custo do transporte coletivo, tanto municipal, quando intermunicipal ou interestadual.”

Vergílio destacou que a lei trouxe benefícios, mas eles ainda não podem ser medidos com exatidão. Por isso, a Susep considerou prudente manter a tarifa, sem repassar aumento, inclusive o índice inflacionário, para 2010. O órgão regulador do mercado de seguros vai continuar acompanhando todas as curvas de sinistralidade, em especial a questão de fraudes e ações judiciais, para pensar em redução do tarifa para 2011. “Ou, até, a agregação de novas coberturas, em benefício de todos os acidentados de trânsito.”

Link para a matéria original

COMMENTS