CCR levanta US$ 940 mi junto a bancos para o Rodoanel de São Paulo

A empresa será responsável pela administração da rodovia por 30 anos de concessão

CCR realiza obras no km 64,3 da Via Dutra até quarta-feira (19)
Equipe médica da NovaDutra realiza parto na rodovia
TJ de SP derruba liminar que concedeu a CCR/AutoBan pedágio maior que o autorizado

CCR Rodoanel, concessionária da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), conseguiu empréstimo de US$ 940 milhões, com pagamento em longo prazo, que serão aplicados nas operações do trecho oeste do Rodoanel Mário Covas em São Paulo. A empresa será responsável pela administração da rodovia por 30 anos de concessão.

O contrato foi assinado com Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Japan Bank for International Cooperation (JBIC) e mais quatro bancos comerciais. “Os recursos serão destinados a pagar nosso empréstimo de curto prazo e a investimentos que faremos no Rodoanel ao longo de 2010”, comentou, ao DCI, Arthur Piotto, diretor financeiro e de Relações com Investidores da CCR, em Washington, antes de embarcar de volta para o Brasil.

Os investimentos da companhia na extensão de 32 quilômetros do trecho oeste estão calculados em R$ 465 milhões no período de concessão da estrada, por onde passam aproximadamente 240 mil veículos por dia.

Afora isso, existe uma outorga de cerca R$ 2 bilhões a ser paga ao Governo de São Paulo pela exploração da rodovia. Piotto adiantou que a primeira parte do montante, um desembolso de US$ 500 milhões, deve chegar ainda este mês. “Isso está previsto para o dia 22 de dezembro”, comentou o executivo.

Do total obtido pela CCR Rodoanel, serão concedidos US$ 200 milhões por parte do JBIC e US$ 100 milhões pelo BID. Outros US$ 200 milhões serão financiados, em partes iguais, pelas instituições financeiras Caixa Geral de Depósitos, Banco Espírito Santo e Calyon. O suporte ao projeto inclui ainda R$ 750 milhões de dívida subordinada fornecida pelo banco Bradesco.

O Grupo CCR administra, ainda, parte de outras quatro rodovias paulistas. São elas: Anhanguera, Bandeirantes, Raposo Tavares e Castello Branco. A CCR RodoAnel é constituída por 95% do grupo CCR e 5% da Encalso Construções.

Recentemente, o grupo adquiriu 45% do capital social da Controlar, uma operação na qual desembolsou mais R$ 142 milhões, passando a atuar na área de inspeção veicular na capital paulista.

A CCR Rodoanel, concessionária da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), conseguiu, para pagamento a longo prazo, empréstimo de US$ 940 milhões a ser aplicado no trecho oeste do Rodoanel.

Veja matéria original

COMMENTS