Governo prorroga isenção de IPI para caminhões até o final de junho de 2010

Medida, assinada nesta terça-feira pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, faz parte da estratégia do governo federal em prol da renovação da frota de caminhões que circula no Brasil. De acordo com o ministro, o benefício é também para estimular a compra de caminhões novos para a redução da emissão de poluentes à atmosfera

Covre é a primeira empresa a adquirir novo Actros 2655 6×4 V8
Giro Transportes investe R$ 5 milhões em frota
Daimler quer autônomo nível 4

Agora é oficial. O governo federal decidiu prorrogar a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para caminhões novos até 30 de junho do ano que vem. De acordo com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que assinou a medida na noite desta terça-feira, dia 24 de novembro, a iniciativa é parte da estratégia do governo para diminuir a idade média da frota circulante no País, que hoje é de 18 anos.

Além de estimular a renovação da frota como forma de fortalecer o setor de transporte no Brasil e promover a compra de caminhões novos, a medida também é parte do objetivo do governo federal de desonerar a compra de veículos menos poluentes, mais amigáveis ao meio ambiente. “O governo está preocupado em estimular a economia de energia e reduzir as emissões de gases”, comentou Mantega.

Mercado

Com o anunciado aquecimento do mercado para 2010, o setor de transportes e logística comemora a iniciativa do governo na prorrogação da desoneração tributária sobre a venda de caminhões. As montadoras, que tiveram um ano difícil em 2009, já apostam na retomada das vendas com o benefício.

Por: Leonardo Helou Doca de Andrade – Redação Portal Transporta Brasil

Leia mais notícias sobre as expectativas do mercado para 2010:

Expresso Mirassol investe R$ 20 milhões em frota e espera um mercado aquecido em 2010

Rápido 900 completa cinco décadas de operações e anuncia investimento em frota

Área de logística projeta consolidação no próximo ano

Argius Transportes amplia frota

Ford lança nova linha Cargo com expectativa de crescimento

Demanda faz fabricante de caminhão prever alta de 16%

COMMENTS