Entrevista com Waldomiro Milanesi, delegado Titular do Deic

Acompanhe a íntegra da entrevista exclusiva concedida pelo delegado Titular do Departamento de Investigação sobre Crime Organizado (Deic), da Polícia Civil de São Paulo, sobre a reativação do Procarga e o reforço no combate ao roubo de cargas no Estado

Podcast Transporta Brasil – edição 003
Levy Fidelix, além do Aerotrem
Gabriel Chalita: transporte público é o foco

dr-waldomiroAcompanhe a íntegra da entrevista exclusiva concedida pelo delegado Titular do Departamento de Investigação sobre Crime Organizado (Deic), da Polícia Civil de São Paulo, sobre a reativação do Procarga e o reforço no combate ao roubo de cargas no Estado:

Portal Transporta Brasil: Temos visto uma ação mais forte da polícia paulista contra o roubo de cargas. Isso se deve à reestruturação das delegacias especializadas no Estado?

Waldomiro Milanesi: Com certeza. Na realidade, isso iniciou com a reativação do Procarga, que é um programa de prevenção e redução de furtos, roubos e desvios de cargas, criado em 1997 e reativado pelo atual secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, depois de uma solicitação do setor de transporte de cargas. Por meio desta solicitação houve a criação de um grupo de trabalho que fez alguns estudos sobre o programa criado em 97 e fez algumas alterações administrativas e legislativas no âmbito das polícias Civil e Militar, inclusive com algumas ações táticas. Em decorrência dessas ações, conseguimos já uma redução, ainda que mínima, nas ocorrências de roubos de carga.

Portal Transporta Brasil: Na prática, o Procarga serve como um instrumento de maior integração entre as polícias Civil e Militar no combate ao roubo de cargas:

Waldomiro Milanesi: A própria natureza do programa já prevê esta integração entre as polícias envolvidas. Com este grupo de trabalho, nós envolvemos também as polícias Técnica e Científica neste comprometimento, também convidando outros parceiros oficiais e privados relacionados à segurança, como a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal, as polícias Civis e Militares dos outros Estados e também os representantes privados interessados no segmento de transporte.

Portal Transporta Brasil: Dentro das ações da polícia, vimos a Operação Carga Segura realizada na região de Campinas. Este é um exemplo da nova atuação contra este tipo de crime no Estado?

Waldomiro Milanesi: Esta operação é fruto do Procarga e, em reuniões conjuntas que realizamos com a Polícia Militar, com a Polícia Militar Rodoviária e com a delegacia do DEIC que tem a atribuição de apurar crimes de roubo de cargas, organizamos esta operação conjunta na região de Campinas. A primeira iniciativa teve ótimo resultado para a repressão com prisões de pessoas portando armas de fogo ilegalmente. Também para a prevenção foi ótima, tendo em vista que, além das ações serem vistas pelas pessoas da região, diante do grande número de viaturas utilizadas, a ação foi largamente divulgada pela imprensa. Outras operações dessa natureza serão realizadas.

Portal Transporta Brasil: Sabemos que o maior fomentador do roubo de cargas é o receptador. Existe no Brasil um instrumento legal que realmente puna os receptadores, atacando o mal pela raiz?

Waldomiro Milanesi: No Código Penal brasileiro, que é da década de 40 e ainda está em vigor, existe a figura do crime de receptação. O que é importante no trabalho da investigação de roubo de carga é a constatação do crime. É necessário provar que o produto foi adquirido de fonte ilícita. Ou através de falsa comunicação de crime, que é o que chamamos de desvio de carga, ou mesmo em um furto ou roubo propriamente dito. O importante é que está sendo feito um trabalho conjunto com a participação da polícia, da Fiesp e do setor de transportes para que tenhamos a identificação do produto industrializado. Com isso, em uma ação policial, conseguiremos constatar se aquele produto é roubado ou furtado. Aí sim, por meio do Código Penal, podemos indiciar o indivíduo no crime de receptação. Outros segmentos da sociedade também estão se engajando no combate ao roubo de cargas. A Assembleia Legislativa de São Paulo tem uma projeto de Lei instituindo algumas penalidades administrativas às empresas que forem flagradas com produtos ilícitos. Isso nos ajuda muito porque, com certeza, se prendemos a pessoa que faz a receptação das cargas roubadas, conseguimos desarticular quadrilhas que fazem os assaltos.

Portal Transporta Brasil: Uma das ações que mais chamaram a atenção foram as prisões de ladrões de cargas no centro de São Paulo, na região da Rua 25 de Março. Isso é o que veremos daqui pra frente?

Waldomiro Milanesi: Esta ação é fruto da visão atual de proatividade do secretário de Segurança Pública. Isso faz com que saiamos da ação reativa para a proativa, antecipando o trabalho de investigação e policiamento ostensivo e fazendo um trabalho profilático com o problema. Também, estamos utilizando todos os recursos de inteligência da polícia para nos anteciparmos aos crimes, com equipamentos eletrônicos e investigação intensa. Esta operação realizada no centro da Capital foi fruto deste trabalho de inteligência. Foi um trabalho de acompanhamento das ocorrências e uma análise criminal de como, quando e onde e por quem estavam sendo feitos os roubos. Com isso, temos uma operação com qualidade, para que tenhamos bons resultados, até no aspecto jurídico, com a permanência destes indivíduos presos, condenados pela Justiça.

Por: Leonardo Helou Doca de Andrade – Redação Portal Transporta Brasil

Leia a matéria principal

COMMENTS