Concessionárias querem reajuste de até 2,56% a partir de 1º de dezembro (PR)

O DER nega o reajuste. ABCR afirmou que irá recorrer na Justiça da decisão do DER. Aumento era para começar a valer em 1.º de dezembro

Ceará é destaque na logística de exportação de frutas
Importações recuam 57% em 2010 (MT)
Vem aí a cobrança sem papel

O aumento no preço dos pedágios de seis concessionárias (Econorte, Viapar, Ecocataratas, Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia) que operam no Paraná será decidido, mais uma vez, na Justiça. Nesta segunda-feira (23), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão ligado ao governo estadual, negou os aumentos sugeridos pelas concessionárias. A Associação Brasileira de Concessionárias Rodoviárias (ABCR) já adiantou que irá recorrer da posição do DER. Segundo a ABCR, o reajuste será em média de 1,5%.

As concessionárias são responsáveis pela administração de 2,5 mil quilômetros de rodovias no estado, o chamado Anel de Integração. O aumento estava previsto para valer a partir do dia 1.º de dezembro. De acordo com informações da Agência Estadual de Notícias (AEN), órgão oficial de notícias do governo, o índice de reajuste poderia chegar até 2,56%, em razão dos arredondamentos dos valores e das variações nos preços das cancelas de pedágio.
Em sua defesa, a ABCR afirma que o reajuste está previsto no Contrato de Concessões firmado entre as concessionárias e o poder concedente, em 1998. O percentual corresponde à inflação do período aplicada a uma fórmula envolvendo diversos índices do setor, segundo a ABCR. O secretário dos Transportes, Rogério Tizzot, afirmou que qualquer aumento, por menor que seja, vai penalizar a economia do estado. “As tarifas são abusivas, encarecem o transporte e são transferidas para toda a cadeia produtiva”, disse à AEN.

O argumento das concessionárias é feito com base na cláusula XIX do contrato de concessão dos pedágios, que diz o seguinte: “valor da tarifa será reajustado anualmente, com base nos índices de correção calculados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV): Índice de Terraplanagem para Obras Rodoviárias; Índice de Pavimentação para Obras Rodoviárias; Índice de Obras-de-Arte Especiais para Obras Rodoviárias; Índice Nacional do Custo da Construção; Índice de Serviços de Consultoria para Obras Rodoviárias; Índice Geral de Preços de Mercado – IGPM”.

O presidente da ABCR-PR/SC, João Chiminazzo Neto, disse que a atitude do governo já era esperada. “O reajuste desse ano está em média em 1,5%. É o menor desde o início da concessão. Essa negativa do governo já era esperada, já é feita há 7 anos. Vamos recorrer à Justiça novamente”, disse.

Valores

Caso a ABCR consiga reverter na Justiça o posicionamento do DER, ir para as praias paranaenses pela BR-277 ficará 20 centavos mais caro. A tarifa passará de R$ 12,50 para R$ 12,70 para carros e de R$ 10,50 para R$ 10,70 para caminhões, de acordo com a Ecovia. A Viapar que atua na região Noroeste e Oeste entre Maringá e Cascavel e até Loanda – e a Rodonorte – responsável pela ligação entre Curitiba e o Norte do estado – requisitaram aumentos de até 2,56% nas cancelas.

Nas praças da Viapar em Floresta, em Corbélia e em Campo Mourão, a tarifa para carros pode saltar de R$ 7,80 para R$ 8. Mesmo aumento foi pedido pela Rodonorte para as tarifas de veículos leves que passam pela praça de Palmeira, de R$ 7,80 para R$ 8.

Valores com aumento

ECONORTE
P1 – BR-369 – Cambará/Jacarezinho – R$ 10,70 passeio/ R$ 9,50 eixo/ R$ 5,40 moto
P2 – BR-369 – Jataizinho – R$ 11,70 passeio / R$ 9,50 eixo / R$ moto 5,90
P3 – BR-323 – Sertaneja – R$ 10,00 passeio/ R$ 9,50 eixo / R$ 5 moto

VIAPAR

P1 – Arapongas – BR-369 – R$ 5,30 passeio / R$ 4,50 eixo/ R$ 2,70 moto
P2 – Marialva/Mandaguari – BR-376 – R$ 5,30 passeio / R$ 4,50 eixo/ R$ 2,70 moto
P3 – Castelo Branco – BR-376 – R$ 7,20 passeio/ R$ 6,00 eixo/ R$ 3,60 moto
P4 – Floresta – PR 317 – R$ 8,00 passeio/ R$ 6,70 eixo/ R$ 4,00 moto
P5 – Campo Mourão – BR 369 – R$ 8,00 passeio/ R$ 6,70 eixo/ R$ 4,00 moto
P6 – Corbélia – BR 369 – R$ 8,00 passeio/ R$ 6,70 eixo/ R$ 4,00 moto

ECOCATARATAS (BR 277)

P1 – São Miguel do Iguaçu – R$ 9,40 passeio/ R$ 8,30 eixo/ R$ 4,70 moto
P2 – Céu Azul – R$ 7,20 passeio/ R$ 6,30 eixo/ R$ 3,60 moto
P3 – Cascavel – R$ 7,70 passeio/ R$ 6,50 eixo/ R$ 3,90 moto
P4 – Laranjeiras – R$ 7,70 passeio/ R$ 6,50 eixo/ R$ 3,90 moto
P5 – Candói – R$ 7,70 passeio/ R$ 6,50 eixo/ R$ 3,90 moto

CAMINHOS DO PARANÁ

P1 – Prudentópolis – BR 277 – R$ 7,60 passeio/ R$ 7,10 eixo/ R$ 3,80 moto
P2 – Irati – BR-277 – R$ 6,70 passeio/ R$ 5,90 eixo/ R$ 3,40 moto
P3 – Porto Amazonas – R$ 7,60 passeio/ R$ 7,10 eixo/ R$ 3,80 moto
P4 – Imbituva – BR 373 – R$ 6,70 passeio/ R$ 5,90 eixo/ R$ 3,40 moto
P5 – Lapa – BR 476 – R$ 7,60 passeio/ R$ 7,10 eixo/ R$ 3,80 moto

RODONORTE

P1 – São Luiz do Purunã – BR 277 – R$ 5,60 passeio/ R$ 5,30 eixo/ R$ 2,80 moto
P2 – Witmarsun – BR 376 – R$ 8,00 passeio/ R$ 6,30 eixo/ R$ 4,00 moto
P3 – Carambeí – PR 151 – R$ 6,60 passeio/ R$ 5,60 eixo/ R$3,30 moto
P4 – Jaguariaíva – PR 151 – R$ 5,00 passeio/ R$ 4,20 eixo/ R$ 2,50 moto
P5.5 – Tibagi – BR 376 – R$ 7,40 passeio/ R$ 6,00 eixo/ R$ 3,70 moto
P5.6 – Imbaú – BR 376 – R$ 7,40 passeio/ R$ 6,00 eixo/ R$ 3,70 moto
P5.7 – Ortigueira – BR 376 – R$ 7,40 passeio/ R$ 6,00 eixo/ R$ 3,70 moto

ECOVIA (BR 277)

P1 – São José dos Pinhais – BR 277 – R$ 12,70 passeio/ R$ 10,70 eixo/ R$ 6,40 moto

Fonte: ABCR-PR

Veja matéria original

COMMENTS