Serra entrega trecho de corredor viário

O pacote de obras engloba ainda melhorias em 8km de viário, construção de um viaduto de 35 metros de extensão sobre a linha férrea, instalação de 18 conjuntos de abrigos duplos e ajustes nas vias do entorno do terminal de Sumaré

Exposição marca 80 anos da Polícia Rodoviária Federal
Serra entrega primeira ponte do Complexo Anhanguera
Uma linha marítima entre Brasil e Egito

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB) e o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, inauguraram na última sexta-feira o trecho Sumaré do Corredor Sumaré-Campinas. O pacote de obras engloba ainda melhorias em 8km de viário, construção de um viaduto de 35 metros de extensão sobre a linha férrea, instalação de 18 conjuntos de abrigos duplos e ajustes nas vias do entorno do terminal de Sumaré. O investimento total foi de R$ 26,5 milhões.

O objetivo é que as ações ofereçam aos usuários do transporte público mais segurança, conforto e rapidez nas viagens das linhas de ônibus intermunicipais da região metropolitana de Campinas (RMC). Além da pavimentação e da sinalização vertical, horizontal e semafórica do viário, estão sendo instaladas 18 estações de embarque e desembarque, com abrigos duplos, que serão concluídas até o mês de novembro.

Um dos destaques do Corredor Sumaré-Campinas é o viaduto construído pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU-SP) sobre a linha férrea da ALL, que põe fim ao estrangulamento do tráfego de veículos na passagem atual. Construída em 1875, essa via possibilitava até hoje a passagem de apenas um veículo por vez, provocando congestionamento na ligação rodoviária entre os municípios. A extensão total do sistema viário construído para viabilizar a passagem superior é de 570 metros. A largura da pista sobre o viaduto é de 9 metros. Foram construídos também dois passeios com largura de 1,5 metro cada. O custo do viaduto foi de R$ 3,6 milhões.

Corredor

O Corredor Sumaré-Campinas tem como principal objetivo organizar o transporte público entre os municípios da RMC e propiciar aos usuários mais opções de transporte, com integração física nos terminais entre as linhas municipais e metropolitanas. O novo sistema redistribui as linhas e da operação da quantidade de ônibus adequada.

O investimento neste projeto, de R$ 150 milhões, integra o Plano de Expansão do Transporte Metropolitano.

Mais obras

Até o final de 2009, a EMTU-SP realizará intervenções complementares em municípios da RMC. As obras incluem a construção de dois calçadões de acesso ao Terminal Metropolitano de Americana, que começou a operar em agosto de 2009.

Na Praça Comendador Müller será construída uma baia com abrigos, exclusiva para os ônibus metropolitanos. A EMTU-SP também instalará o novo modelo de abrigos em 30 paradas das vias por onde circulam as linhas metropolitanas. Serão, ao todo, 60 módulos de abrigos.

Em Campinas, a EMTU-SP iniciou nova etapa das obras com a construção da terceira faixa, pavimentação, execução de estações de embarque na Avenida Lix da Cunha, entre a Estação de Transferência Anhanguera e a Praça Cury Júnior. Na altura da praça, também será construído um viaduto. Também foram iniciadas as obras de construção do túnel sob a Avenida Lix da Cunha.

A obra será concluída em dezembro de 2009.

Veja matéria original

COMMENTS