Governo investirá R$ 17,6 milhões na duplicação da Rodovia da Uva

O governador Roberto Requião autorizou o início do processo de licitação, que prevê recursos máximos de R$ 17,6 milhões para a realização dos trabalhos em 6,5 quilômetros do trecho

Motociclistas continuam sendo as maiores vítimas fatais no trânsito
Projeto exige transparência na aplicação de receita de multas
Serra entrega primeira ponte do Complexo Anhanguera

O Governo do Paraná vai duplicar a Rodovia da Uva (PR-417), que faz a ligação entre Curitiba e Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. O governador Roberto Requião autorizou o início do processo de licitação, que prevê recursos máximos de R$ 17,6 milhões para a realização dos trabalhos em 6,5 quilômetros do trecho.

Segundo o secretário dos Transportes, Rogério W. Tizzot, trata-se do segundo lote, de acordo com projeto elaborado pela Comec, avaliado e revisto pelos técnicos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

“O edital de licitação que deve ser lançado nos próximos dias, prevê obras no lote dois, o segmento entre o Contorno Norte de Curitiba (PR-418) e a Rua Orlando Ceccon, em Colombo. O primeiro deles, da Rua Padre João Wislinsk, no bairro Santa Cândida, em Curitiba, até o Contorno Norte, com 3,9 quilômetros, deve ser licitado na sequência”.

A duplicação aumentará a segurança no trecho, diminuir o tempo de viagem e reorganizar o tráfego na rodovia que chega a 15,6 mil veículos diários apenas entre o Contorno Norte e Colombo. “A rodovia não acompanhou o crescimento do município e da Região Metropolitana. Os trabalhos ampliarão a capacidade do trecho, eliminar os redutores de velocidade, além de disciplinar o trânsito e evitar acidentes”, afirmou o secretário.

De acordo com os técnicos do DER, além da implantação da nova pista, serão construídos canteiros mais altos, do tipo ‘New Jersey’, para evitar a travessia de pedestres fora dos pontos seguros; além de retornos em conformidade técnica viária para facilitar o tráfego urbano e diminuir os riscos.

CONQUISTA – A deputada Beth Pavin, responsável por trazer a solicitação do município ao governo do Estado, considerou a concretização da obra uma grande conquista da população ainda em maio deste ano, quando o governador determinou ao DER a finalização dos estudos do projeto da Comec.

“A rodovia foi construída ainda em 1973, quando tínhamos uma população muito menor que a de hoje em Colombo, em torno de 230 mil habitantes. A via é totalmente urbanizada e, na atual situação, com oito redutores de velocidade e uma série de acessos, não atende à demanda do município”, constatou.

De acordo com ela, são 45 minutos para fazer o percurso até Curitiba. “E não há mais horário de pico. Em qualquer horário o trânsito é intenso e lento. Isso dificulta, principalmente, a vida dos trabalhadores que dependem do transporte coletivo metropolitano para chegar a Curitiba”.

A deputada lembrou ainda que a rodovia recebeu obras de melhoria na primeira gestão do governador Requião, na década de 90. “A duplicação foi um compromisso assumido por ele nesta gestão e que será concretizado agora, com um projeto novo, bonito e que vai atender melhor a população”.

COMMENTS