Dobram exportações de carne bovina pelos portos de Paranaguá e Antonina

Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, mostraram que, nesse período, os embarques tiveram crescimento de 97%

Movimento de passageiros em aeroportos bate recorde em 2009
Exportações do Paraná caíram 27% entre outubro e novembro
Volks define fusão com a Porsche

As exportações de carne bovina pelos portos de Paranaguá e de Antonina quase duplicaram, entre janeiro e agosto deste ano, em comparação a igual período de 2008. Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, mostraram que, nesse período, os embarques tiveram crescimento de 97%, contrariando o cenário nacional, que teve uma queda de 14% nas exportações do produto.

Entre janeiro e agosto deste ano, foram exportadas pelos terminais portuários paranaenses 80,3 mil toneladas de carne bovina, enquanto no mesmo período de 2008, esse volume foi de aproximadamente 40,3 mil toneladas. O volume exportado neste ano representa 9,8% do total de embarques feitos no Brasil. Essa participação coloca os portos de Paranaguá e Antonina em segundo lugar no ranking das exportações brasileiras de carne bovina.

Segundo a Secex, as exportações brasileiras tiveram queda de 14% no comparativo com o ano passado: 822,4 mil toneladas no acumulado de 2009 contra 952,7 mil toneladas em 2008.

A Martini Meat, uma das principais empresas do setor em atividade no porto, confirmou a tendência de aumento dos embarques de carne bovina e apontou o projeto Corredor de Exportação de Congelados, que alia logística, agilidade nos processos de exportação por parte de órgãos – como o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – e a infraestrutura disponível como fatores que impulsionaram as vendas ao mercado externo.

A iniciativa liderada pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) junto aos frigoríficos do Paraná tem o apoio do Mapa. Uma das metas é fomentar as exportações de carnes congeladas pelos terminais paranaenses, fazendo do Estado do Paraná um dos principais pólos exportadores de carne do Brasil.

No projeto Corredor de Congelados, os encontros promovidos com produtores e exportadores, segundo a empresa, também foram fundamentais para atrair mais cargas para o terminal. Nos últimos dois anos, a participação da carne bovina nas exportações da empresa passou de 2% para 20%. Além disso, unidades produtoras do Paraná, que utilizavam outros portos para exportar, hoje preferem Paranaguá.

Em função do aumento da demanda, a Martini Meat está investindo em novas instalações. Ampliou a capacidade de armazenagem frigorífica de 12 mil toneladas para 20 mil toneladas. Até o início de 2010, o terminal ampliará sua infraestrutura para 30 mil toneladas.

Receita – o aumento nos embarques de carne bovina refletiu diretamente no valor da receita gerada. Só o Porto de Paranaguá, por exemplo, exportou, de janeiro a agosto deste ano, US$ 183,4 milhões: um aumento de 78% em relação a 2008. O valor corresponde a 7% de participação na receita cambial brasileira gerada no período, que foi de US$ 2,6 bilhões.

Segundo a Secex, Rússia e Hong Kong são os principais destinos da carne bovina brasileira, com uma participação de 27,8% e 24% do total dos embarques, respectivamente. Entre janeiro e agosto deste ano, a Rússia diminuiu em 22% suas importações de carne bovina em comparação a 2008 (de 291 mil toneladas para 228,2 mil toneladas), enquanto Hong Kong ampliou a compra do produto brasileiro em 29% (de 103,5 mil toneladas para 133 mil toneladas). No Porto de Paranaguá, os dois países são os principais importadores de produtos congelados, entre eles, a carne bovina.

Veja matéria original

COMMENTS