Ponte aérea Jacarepaguá-Campo de Marte é inviável, reafirma Jobim

Jacarepaguá tem inviabilidade de expansão. “É uma destinação claramente de heliponto

ALL e VCP transportam 130 mil toneladas de celulose de MS
Produção de veículos sobe 9,2% em fevereiro
Lucro da Embraer salta 121% no segundo trimestre

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, reafirmou hoje (28) que seria inviável permitir a operação de uma ponte aérea ligando os aeroportos de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, e o de Campo de Marte, em São Paulo, mas admitiu já ter sugerido a possibilidade de criação da rota durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo, em 2007.

“Eu afirmei que poderia ser examinada a existência de uma ponte aérea. Ocorre que Campo de Marte tem uma destinação específica, vai ser um dos pontos de passagem do trem de alta velocidade, então terá que mudar a natureza.”

Além disso, Jacarepaguá tem inviabilidade de expansão. “É uma destinação claramente de heliponto. Como também o futuro de Marte será heliponto”, afirmou o ministro ao participar, no Rio de Janeiro, da abertura da Conferência Internacional Nuclear do Atlântico.

Segundo Jobim, a questão que se coloca, neste momento, diz respeito ao número de aves na região, decorrente da presença dos lixões. (Thaís Leitão
Repórter da Agência Brasil)

Veja matéria original

COMMENTS