Governo investe R$ 10 milhões na restauração de rodovias no Sudoeste

São trabalhos de melhoria do pavimento que devem ser feitos em cerca de 45,5 quilômetros de vias da região

Uso de vidros refletivos em ônibus poderá ser obrigatório
Ferroeste irá apresentar nova ligação
Dnit cobra rapidez para licenciamento ambiental em áreas próximas a estradas

O governador Roberto Requião autorizou nesta semana a abertura de dois processos licitatórios prevendo a aplicação de até R$ 10 milhões em rodovias do Sudoeste do Paraná. São trabalhos de melhoria do pavimento que devem ser feitos em cerca de 45,5 quilômetros de vias da região.

Apenas na restauração do segmento entre os municípios de Realeza e Marmelândia (PR-182), com 19,5 quilômetros de extensão, o investimento máximo deve ficar em torno de R$ 7 milhões. Outros R$ 3 milhões são o valor máximo estimado para os serviços de recuperação nos 26 quilômetros entre Barracão e Santo Antônio do Sudoeste (PRC-163).

De acordo com o secretário dos Transportes, Rogério W. Tizzot, as duas vias são consideradas tronco e importantes para o transporte de cargas no Paraná. “A PR-182 é uma das principais ligações entre os municípios da região Sudoeste do Estado, além de ter se firmado como uma alternativa à BR-277 para o Porto de Paranaguá sem o pagamento do pedágio”. Passam diariamente pela rodovia em média 4,2 mil veículos.

A respeito da rodovia que liga os municípios de Barracão e Santo Antônio do Sudoeste, Tizzot lembrou que é uma das mais movimentadas do estado, já que faz a ligação das regiões Oeste e Sudoeste, sendo o caminho natural para o escoamento da produção local, dos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e das cargas vindas da Argentina.

“É uma rodovia que recebe tráfego intenso e pesado. As obras corrigem integralmente os problemas no pavimento causado por esse movimento diário de caminhões e carretas”, disse.

OUTRAS OBRAS – Ainda na PRC-163, foram concluídas no final do ano passado as obras de recuperação entre os municípios de Santo Antônio do Sudoeste e Pranchita. Nos quatro quilômetros do trecho, o Governo do Paraná investiu R$ 1,9 milhão.

Veja matéria original

COMMENTS