Futura ferrovia no MS recebe R$ 20 milhões

O primeiro investimento virá da Valec Engenharia, empresa do governo responsável por monitorar a expansão das ferrovias nacionais, e foi articulado pelo Governo do Estado do Mato Grosso do Sul junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e ao Ministério dos Transportes, além da Estrada de Ferro Paraná Oeste (Ferroeste)

Estado publica alteração a decreto (MT)
Reajuste de querosene não será repassado
Defesa Civil fiscaliza transporte de produtos perigosos no Distrito Federal

O projeto de implantação de uma ferrovia que ligará a cidade de Maracaju (MS), ao oeste do Paraná e ao Porto de Paranaguá vai receber R$ 20 milhões do Governo Federal para que se possa viabilizar o escopo da obra.

O primeiro investimento virá da Valec Engenharia, empresa do governo responsável por monitorar a expansão das ferrovias nacionais, e foi articulado pelo Governo do Estado do Mato Grosso do Sul junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e ao Ministério dos Transportes, além da Estrada de Ferro Paraná Oeste (Ferroeste), que também participou das conversações – a estatal paranaense detém a concessão de parte do futuro trecho.

A ideia é que em 2010 se iniciem os processos de contratação da obra por meio de concorrência pública, rumo à ferrovia que deverá escoar a produção agropecuária e agroindustrial da região.

Metrô

Ao preparar seu sistema de transportes urbanos, para atender à demanda futura da Copa de 2104, a capital cearense vai receber mais R$ 58 milhões para dar continuidade às obras do Metrô de Fortaleza. Trata-se do sexto lote de verba que virá do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) para essa obra.

A construção do Metrô cearense foi incluída no PAC em 2007 e, em dezembro passado, um adicional de cerca de R$ 60 milhões foi disponibilizado pela União para o projeto da Linha Sul.

No total, a linha de metrô consumirá mais de R$ 1,4 bilhão para ligar o Município de Pacatuba ao centro de Fortaleza, em um percurso de aproximadamente 24 quilômetros. A demanda projetada para o trecho é de 350 mil pessoas por dia, número que saltará para 600 mil durante a Copa, segundo estimativas locais. (Fabíola Binas – DCI)

Veja matéria original

COMMENTS