Dnit prevê 126 novos radares no Estado

O Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) autorizou a instalação de 126 novas lombadas eletrônicas, pardais e caetanos nas rodovias federais não pedagiadas no Rio Grande do Sul

Log-In recebe R$ 7,4 milhões de ressarcimento
Abertura de licitação de obras no Porto de Paranaguá é adiada
Programa da Anac para evitar decolagens em situação irregular vigora em maio

O governo federal promete ampliar o cerco contra o excesso de velocidade em estradas gaúchas. O Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) autorizou a instalação de 126 novas lombadas eletrônicas, pardais e caetanos nas rodovias federais não pedagiadas no Rio Grande do Sul. A previsão é de que os primeiros 25 equipamentos comecem a funcionar até março do ano que vem.

Só no trecho entre Porto Alegre e Nova Petrópolis da BR-116, o órgão prevê 38 lombadas eletrônicas. No segmento entre Canoas e Novo Hamburgo, nove sinaleiras dos entroncamentos mais movimentados deverão ganhar dispositivos capazes de flagrar veículos que passarem o sinal vermelho ou invadirem a faixa de segurança.

No Interior, a prioridade serão as BRs 158 e 386, que receberão, cada uma, 10 novos radares. Dez por cento dos equipamentos deverão ser do tipo dedo-duro. Farão a leitura da placa do veículo, transmitindo informações sobre irregularidades ao posto da Polícia Rodoviária Federal.

Para quem ultrapassar o limite de velocidade, a conta pode chegar a R$ 574,61. Mas o coordenador de Operações Rodoviárias do Dnit diz que o objetivo do maior rigor não é a arrecadação.

– A gente espera reduzir o número de mortos e feridos. Onde os equipamentos foram instalados, a quantidade de acidentes caiu de 60% a 70% – argumenta o coordenador de Operações Rodoviárias do Dnit, Luiz Cláudio Varejão.

COMMENTS