Dnit prevê 126 novos radares no Estado

O Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) autorizou a instalação de 126 novas lombadas eletrônicas, pardais e caetanos nas rodovias federais não pedagiadas no Rio Grande do Sul

Tegma anuncia pagamento de dividendos
Reduzidas tarifas de importação de 306 produtos
Justiça isenta empresa de pagar ICMS sobre serviço de transporte terrestre

O governo federal promete ampliar o cerco contra o excesso de velocidade em estradas gaúchas. O Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) autorizou a instalação de 126 novas lombadas eletrônicas, pardais e caetanos nas rodovias federais não pedagiadas no Rio Grande do Sul. A previsão é de que os primeiros 25 equipamentos comecem a funcionar até março do ano que vem.

Só no trecho entre Porto Alegre e Nova Petrópolis da BR-116, o órgão prevê 38 lombadas eletrônicas. No segmento entre Canoas e Novo Hamburgo, nove sinaleiras dos entroncamentos mais movimentados deverão ganhar dispositivos capazes de flagrar veículos que passarem o sinal vermelho ou invadirem a faixa de segurança.

No Interior, a prioridade serão as BRs 158 e 386, que receberão, cada uma, 10 novos radares. Dez por cento dos equipamentos deverão ser do tipo dedo-duro. Farão a leitura da placa do veículo, transmitindo informações sobre irregularidades ao posto da Polícia Rodoviária Federal.

Para quem ultrapassar o limite de velocidade, a conta pode chegar a R$ 574,61. Mas o coordenador de Operações Rodoviárias do Dnit diz que o objetivo do maior rigor não é a arrecadação.

– A gente espera reduzir o número de mortos e feridos. Onde os equipamentos foram instalados, a quantidade de acidentes caiu de 60% a 70% – argumenta o coordenador de Operações Rodoviárias do Dnit, Luiz Cláudio Varejão.

COMMENTS