Com greve, serviços de entregas dos Correios estão suspensos

Sedex, Sedex 10 e Sedex Hoje são alguns dos serviços inoperantes da estatal devido à greve e só deverão voltar a funcionar depois do fim da paralisação. Funcionários da estatal pedem incorporação de R$ 300,00 nos salários e estão em greve desde terça, 15 de setembro

Correios renovam frota com quase cinco mil veículos
DHL registra aumento de novos clientes durante greve dos Correios
Supremo decide que Detran do Rio não pode cobrar IPVA de carros dos Correios

Os Correios estão novamente em greve. De acordo com informações da Agência Brasil, a estatal está com todos os serviços de entregas de encomendas paralisados. A greve atinge o Sedex, Sedex 10, Sedex Hoje e o Disk-Coleta. Segundo a Agência, pelo menos 30 dos 34 sindicatos que representam os trabalhadores dos Correios em todo o Brasil aderiram à paralisação.

Os trabalhadores pedem a incorporação linear de R$ 300,00 aos salários e reivindicam também auxílio-educação, auxílio-creche e aumento do vale-refeição para R$ 25,00. Hoje o vale é de R$ 20,00 por dia. Segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos de São Paulo, Adroaldo Negreiros, 70% dos funcionários das áreas de distribuição, tratamento e transporte paralisaram as atividades.

Em cada Estado, há reivindicações diferentes. No caso do Paraná, os trabalhadores pedem reposição salarial de 41,03%, correspondente às perdas ocorridas desde agosto de 1994.

Greve não é apenas por salários

Segundo representante do sindicato paranaense, os trabalhadores não estão “brigando por apenas questões salariais, querem segurança, portas giratórias nas agências e redução de jornada de trabalho”. Ele disse que os 6,3 mil funcionários do Paraná vão para o trabalho apreensivos, com medo de assaltos.

Por: Leonardo Helou Doca de Andrade – Redação Portal Transporta Brasil

Com informações do Portal Terra e da Agência Brasil

COMMENTS