Projeto esclarece dúvidas de caminhoneiros sobre gripe suína

A ação faz parte do Programa Estrada para a Saúde, um projeto sobre qualidade de vida desenvolvida em parceria pela Petrobras Distribuidora (BR), Concessionária NovaDutra e a Michelin

Fórum discute melhorias no transporte para incentivar comércio entre Brasil, Índia e África
Mortes nas estradas no final de ano cresceram 13,3% em relação ao ano passado
Governo investe R$ 3,1 milhões na pavimentação do aeroporto de Castro

Os caminhoneiros que trafegarem pela Via Dutra, a principal via entre os estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, nesta quarta (26) e quinta-feira (27) serão alvo de uma ação especial de esclarecimento sobre as causas da transmissão e os cuidados necessários para se prevenir contra a influenza A (H1N1) – gripe suína.

A ação faz parte do Programa Estrada para a Saúde, um projeto sobre qualidade de vida desenvolvida em parceria pela Petrobras Distribuidora (BR), Concessionária NovaDutra e a Michelin, com o apoio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Uma equipe formada por médicos, enfermeiros e estudantes da área de saúde estará à disposição dos caminhoneiros, nas imediações de Resende, na região do Médio Paraíba, para esclarecer dúvidas sobre a gripe suína e indicar os cuidados que devem ser tomados para evitá-la. Serão distribuídos frascos de álcool gel para os motoristas.

O Programa Estrada para a Saúde é mensal e visa a esclarecer os motoristas profissionais sobre as vantagens de uma vida saudável. Além de informações sobre a doença, a equipe oferecerá aos motoristas exames gratuitos de avaliação de risco cardíaco, de estresse e de postura, medição do colesterol e de diabetes, teste de visão, verificação de pressão arterial e vacinação.

As ações são desenvolvidas por meio de parcerias com universidades, escolas da área de saúde, prefeituras, empresas e instituições ligadas à área de transportes são realizadas mensalmente, de maneira alternada entre municípios dos trechos paulista e fluminense da rodovia, para atender o maior número possível de caminhoneiros. Desde que começou, em 2001, o programa já atendeu mais de 16 mil motoristas profissionais.

No ano passado foram atendidos 3.276 motoristas em 12 edições, nas quais foram constatadas que 81% dos motoristas estão acima do peso e 69,8% não praticam atividades físicas. Os exames também apresentaram índices alterados de glicemia (10,7%) e de colesterol (5,7%). Ainda foi detectado que 34% desses profissionais não realizavam exames laboratoriais há mais de um ano. (Nielmar Oliveira-Repórter da Agência Brasil)

Veja matéria original

COMMENTS