Polícia de MT recebe 25 bafômetros

Os dados das fiscalizações da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) apontam que, no primeiro semestre deste ano, só a Polícia Militar registrou 550 ocorrências de embriaguez no trânsito em todo o Estado

Governo investirá R$ 17,6 milhões na duplicação da Rodovia da Uva
Óleo diesel passa a ser vendido no país com a adição de 4% de biodiesel
Área de logística projeta consolidação no próximo ano

A fiscalização de motoristas embriagados no Estado conta agora com mais 25 bafômetros, que foram entregues ontem para as polícias Civil e Militar pelo Ministério da Justiça. Eles devem ser encaminhados aos grandes polos do Estado, a cidades como Rondonópolis, Tangará da Serra, Cáceres, Barra do Garças, Sinop e Cuiabá.

“Cada etilômetro (bafômetro) ficará em um Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) para elaboração de flagrantes”, explica o diretor de Interior da Polícia Civil, Jales Batista. Os novos bafômetros já serão usados neste final de semana.

Justificando o investimento, o comandante regional de Cuiabá, coronel Joelson Sampaio, cita um “clamor da sociedade para a intensificação nos trabalhos de fiscalização nas estradas e principalmente para a redução de acidentes de trânsito causados por embriaguez”.

Os dados das fiscalizações da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) apontam que, no primeiro semestre deste ano, só a Polícia Militar registrou 550 ocorrências de embriaguez no trânsito em todo o Estado. O crescimento com relação ao ano passado foi de 118%, tendo em vista que, no mesmo período foram 252 ocorrências.

Este ano, o número de acidentes de trânsito caiu de 3% na comparação com o primeiro semestre de 2008. Já entre janeiro e junho de 2009 foram 9.537 registros, enquanto em 2008 foram 9.869 registros.

Para o secretário de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, a fiscalização com bafômetros já provoca mudança de postura dos condutores do Estado. “Percebemos a mudança de comportamento nos condutores quando há a presença destes aparelhos na fiscalização. É importante dizer que todos somos responsáveis por um trânsito seguro, e que devemos fazer nossa parte para evitar tragédias”, comentou.

COMMENTS