Justiça impede obras do Expresso Aeroporto de serem iniciadas

Falta de estudos de impacto na região da Estação da Luz seria o motivo da suspensão

Nova lei regulamenta comercialização e transporte do gás natural no país
Calendário de obras na 101
Transferência de vôos para o Santos-Dumont é tema de debate

A licença ambiental do projeto Expresso Aeroporto, que faz parte do pacote de intervenções urbanas para a Copa do Mundo de 2014, foi suspensa por uma liminar da Justiça. Essa obra ligará o centro de São Paulo, através da Estação da Luz, ao aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Prevista para ser iniciada em junho de 2010, a construção está avaliada em R$ 2 bilhões.

O motivo da suspensão, feita em 30 de julho, foi uma ação da promotoria que alega falta de estudos de impacto sobre a Estação da Luz. Essa liminar impede o início dos trabalhos até que sejam efetuados reparos nesses estudos.

Responsável pelas obras, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) afirma que o projeto tem propósito ecológico, pois sua implantação tirará cerca de 100 ônibus do trânsito da cidade. Contrário à decisão da Justiça, Sérgio Avelleda, presidente da companhia, ressalta que “vários órgãos de Estado e da sociedade civil aprovaram o empreendimento, que foi exaustivamente estudado”.

Apesar da licitação para a escolha do consórcio que executará o projeto estar em curso, sua conclusão está sujeita à atrasos, devido à suspensão da licensa ambiental. A CPTM deve recorrer após ser notificada da decisão.

Por: Bruno Martins – Redação Portal Transporta Brasil

COMMENTS