Inea deve liberar hoje licença ambiental com restrições para Aeroporto Santos Dumont

O aeroporto funcionou sem o documento por quase dois anos, desde que a licença de instalação venceu em 2007

Orçamento destina recursos para obras embargadas da Infraero
Incorporação de empresas aéreas pela VRG está no Diário Oficial
Supremo decide que Detran do Rio não pode cobrar IPVA de carros dos Correios

O Conselho Diretor do Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro (Inea) se reúne na tarde de hoje (10) para decidir sobre a licença ambiental para o funcionamento do Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio. O aeroporto funcionou sem o documento por quase dois anos, desde que a licença de instalação venceu em 2007.

Inaugurado na década de 30, o Santos Dumont ganhou um novo terminal em 2007, que ampliou a sua capacidade de operação. No primeiro semestre deste ano, o aeroporto voltou a operar voos para vários destinos do Brasil, depois de ficar alguns anos funcionando apenas com a ponte aérea Rio-São Paulo.

A abertura do Santos Dumont para mais voos gerou protestos de moradores de bairros da zona sul do Rio de Janeiro. Uma das rotas de aproximação do aeroporto passa por cima desses bairros, o que provoca ruídos.

Com a pressão dos moradores, o Inea anunciou, na última semana, que concederia a licença ambiental com uma série de restrições. Entre elas, está a limitação de um volume anual de passageiros de cerca de 5 milhões, em vez dos 8 milhões previstos pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

O aeroporto, que começa a funcionar antes das 6h e opera voos até depois das 23h, também deverá ter que operar no limite de horário das 6h às 22h. A chamada Rota 2 de aproximação, que passa por cima dos bairros da zona sul carioca, também deverá sofrer restrições.

A previsão é que a reunião do Conselho Diretor comece às 14h e termine por volta das 16h, segundo informações do Inea. (Vitor Abdala-Repórter da Agência Brasil)

Veja matéria original

COMMENTS