Ford tem primeira alta de vendas em dois anos

A boa notícia, que deve ser divulgada oficialmente hoje, coincide com um momento de incerteza sobre o futuro do popular programa Dinheiro por sucata lançado pelo governo norte-americano para incentivar a compra de carros novos

Obras em rodovias representam quase metade das 931 ações judiciais contra o PAC
Cientista faz alerta sobre biocombustíveis e alimentos
Frota de veículos nas ruas de Fortaleza (CE) ultrapassa 600 mil

A montadora norte-americana Ford Motor registrou em julho sua primeira alta nas vendas na comparação com igual mês do ano passado desde novembro de 2007, de acordo com informações antecipadas pelo analista de vendas da companhia George Pipas.

A boa notícia, que deve ser divulgada oficialmente hoje, coincide com um momento de incerteza sobre o futuro do popular programa Dinheiro por sucata lançado pelo governo norte-americano para incentivar a compra de carros novos por meio da concessão de até US$ 4,5 mil em descontos aos consumidores.

O secretário de Transportes dos EUA, Ray LaHood, disse que o governo de Barack Obama vai honrar qualquer venda fechada com base no programa até terça-feira. Mas ele alertou que, a menos que o Senado aprove a ampliação de US$ 2 bilhões do financiamento para o programa esta semana, o governo será forçado a encerrá-lo.

Iniciado em 24 de julho, o programa foi tão bem-sucedido que o governo de Obama afirmou que o fundo de US$ 1 bilhão destinado a ele estava prestes a se esgotar. Pipas, analista da Ford, indicou que muito provavelmente as vendas da montadora só ficaram positivas na última semana de julho. A montadora deve divulgar o resultado amanhã.

A Chrysler, por sua vez, informou que está encerrando a promoção que oferecia a clientes o dobro de incentivos do programa federal, em meio a reclamações dos concessionários de que os estoques estavam acabando. De acordo com Jodi Tinson, porta-voz da montadora, a Chrysler está mudando a mensagem, “para se concentrar menos na venda e mais nos produtos”. A campanha de dobrar os descontos do governo “fez o que precisava fazer” em termos de impacto sobre o movimento nas concessionárias do grupo, afirmou a empresa.

Alta velocidade – O aumento nas vendas da Ford em julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, deve marcar o calendário do setor como a primeira recuperação para qualquer uma das seis maiores indústrias automotivas do país desde agosto do ano passado.

COMMENTS