Dnit vistoria duplicação do trecho Sul da BR-101 em Santa Catarina

Diretor-geral do órgão visita o Estado para acompanhar se empreiteiras cumprem o cronograma

Projeto suspende curso obrigatório para motoboy
Comissão aprova direito de segurado escolher oficina para reparos
Estado rejeita o controle das rodovias devolvidas à União

Uma comitiva de integrantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e políticos catarinenses vistoria as obras de duplicação da BR-101 entre Palhoça, na Grande Florianópolis, e Passo de Torres, na divisa com o Rio Grande do Sul, nesta segunda-feira.

Liderados pelo diretor-geral do órgão em Brasília, Luiz Antônio Pagot, o grupo analisa o cumprimento do cronograma de obras pelas construtoras.

Pagot, na companhia do superintendente do Dnit em Santa Catarina, João José dos Santos, da senadora Ideli Salvatti (PT), além de deputados estaduais e federais catarinenses iniciaram a vistoria por volta das 7h30min.

Visita

Durante o dia, estão previstos encontros técnicos com os gerentes de obras das empreiteiras responsáveis pelas obras da rodovia no trecho. No começo da manhã, o grupo analisou o andamento dos trabalhos de construção do túnel do Morro dos Cavalos, em Palhoça, na Grande Florianópolis.

Até o final do dia, eles devem fazer pelo menos outras quatro paradas: no Morro do Agudo, em Paulo Lopes; em Imbituba, onde está prevista uma solenidade na Câmara; em Tubarão; e a última em Araranguá.

A diretoria do Dnit quer comprovar se a previsão de liberação da maior parte da obra em 2010 poderá ser cumprida, restando o túnel do Morro dos Cavalos, em Palhoça, a construção de uma ponte em Laguna, e o túnel do Morro do Formigão, em Tubarão.

Situação

Dos 238,5 quilômetros do trecho Sul da rodovia, 110 já estão duplicados e liberados ao tráfego. Pagot anunciou, na semana passada, que a obra estimada em R$ 1,6 bilhão é uma prioridade do governo federal e tem recursos garantidos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Contorno ferroviário

À tarde, o diretor-geral do Dnit deve se reunir com as construtoras e supervisoras das obras do contorno ferroviário de Joinville e São Francisco do Sul para acompanhar o andamento dos trabalhos, iniciados recentemente.

Equipes ainda fazem a terraplenagem para o início da construção. De acordo com o colunista político do grupo RBS, Moacir Pereira, Pagot deve assinar no encontro  a ordem de serviço para a elaboração do projeto de engenharia da Ferrovia Litorânea, que interligará os portos catarinenses (trecho Imbituba-Araquari, com 236 quilômetros).

Próxima publicação
Publicação anterior

COMMENTS