Azul inicia operação de carga expressa

Divisão da Azul Linhas Aéreas pretende atender toda sua malha até o fim do ano e projeta serviço porta a porta em dois meses. Serviço de cargas já está disponível para as cidades de Campinas (SP), Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Recife (PE). Empresa utilizará os porões de suas aeronaves com despachos de até 800 quilos por voo

Azul será primeira companhia a utilizar novo E195-E2 da Embraer
Anac aprova transferência do capital da Trip para a Azul Trip S.A.
Diretor da Azul promete tarifas inferiores às de ônibus

azul-cargo

A Azul Linhas Aéreas acaba de lançar uma nova área de operações na empresa. Chamada Azul Cargo, essa nova unidade de negócios é a responsável pelo transporte de cargas expressas com a utilização das aeronaves da companhia. Já em operação, o novo segmento atende quatro cidades: Campinas (SP), Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Recife (PE). Até o fim do ano, toda a malha aérea servida pela Azul deve também ser atendida pela divisão de cargas. “A estrutura (da companhia) já estava pronta. Agora, incluímos também a carga”, diz o presidente executivo da Azul, Pedro Janot.

Para que essa operação seja efetuada, a Azul Cargo utilizará o espaço disponível dos porões de suas 12 aeronaves Embraer 190 e 195 que compõem a frota. Cada uma delas pode levar, em média, 800 quilos por voo.

Campinas é o único ponto que terá um terminal próprio. Nas demais bases (Salvador, Recife e Fortaleza), agentes exclusivos ficarão responsáveis pela coleta e entrega dos pacotes enviados. Em 30 dias, Curitiba (PR), Maringá (PR), Navegantes (SC) e Porto Alegre (RS) serão as próximas cidades a receber esse novo serviço.

A chegada a Vitória (ES), Campo Grande (MS), Manaus (AM) e Confins (MG) deve acontecer um pouco depois. Estima-se que isso ocorra em outubro. Já o Rio de Janeiro deve levar mais tempo, devido à reforma na pista de seu principal aeroporto. “Em dezembro, no máximo, estaremos operando carga no Santos Dumont”, conta Maria Fan, gerente de cargas da companhia. Todos os ‘tripulantes da Azul Força’, como são chamados os terceiros, receberão o mesmo pacote de treinamento que os funcionários da Cargo.

Em princípio, todo o volume enviado passará obrigatoriamente por Campinas, para que seja feita a distribuição para os respectivos destinos. “Mas, assim que passarmos a operar ponto a ponto, essa carga não terá mais que vir a Viracopos, evitando seu atraso”, explica o Comandante Miguel Dau.

“Quanto ao incremento na Azul, a divisão de cargas não está preocupada com o percentual. Tem que ser feito de forma sustentável. Se chegar a 8% do faturamento no fim de um ano de operação, será um recorde inédito”, conta o presidente executivo.

Serviços

São duas as opções para envio de remessas: a “Azul Cargo 2 horas” e a “Azul Cargo Manhã”. A primeira opção é para remessas urgentes, que podem ser despachadas até duas horas antes da saída do voo, e serem retiradas duas horas depois de sua chegada ao destino. Para tal, há um limite: 30 quilos por volume, totalizando até 100 quilos por embarque.

Na segunda opção, a “Azul Cargo Manhã”, as encomendas podem ser retiradas até 24 horas depois do despacho na origem, aceitando 30 quilos por volume, totalizando 500 quilos por embarque. Importante lembrar que não é oferecido o transporte de animais vivos, valores, carga perigosa, restos mortais e nem correspondências.

Para o envio, são utilizados três tipos de embalagens, em modelos e tamanhos diferenciados: envelope flyer (40 cm X 28 cm), caixa pequena (31 x 21 x 9 cm) e caixa grande (37 x 25 x 10 cm).

Tarifas

Apesar de operar agora o transporte de passageiros e de carga, cada uma das divisões da empresa é independente, quando tratando das tarifas. “Os passageiros não influenciam nas taxas de carga”, conta o Comandante. “A tarifa tem que ser competitiva, justa àquilo que está sendo entregue”, explica.

De acordo com Maria Fan, há, no momento, uma tarifa diferenciada e, “para os clientes com volumes frequentes, a empresa está abrindo acordos”. A projeção mínima, a partir de Campinas, é do transporte de 10 toneladas por dia.

Futuro

Para muito breve, a Azul Cargo tem como proposta abrir lojas exclusivas no interior de São Paulo, principalmente nas cidades próximas a Campinas já atendidas pelo serviço de translado de passageiros até o Aeroporto de Viracopos, e, a partir de então, oferecer entrega porta a porta com coleta domiciliar. A previsão para essa parte do projeto é de que ele entre em operação a partir de outubro de 2009.

Com essa expansão na área de cobertura, a empresa estará fomentando a criação de empregos diretos e indiretos, seja na própria Azul ou nos agentes espalhados pelo País. “No que precisar de mão de obra especializada, geraremos emprego”, conta Janot.

Por: Bruno Martins – Redação Transporta Brasil

Leia mais notícias sobre a Azul Linhas Aéreas:

Azul e Webjet ganham participação no mercado

Azul começa a operar em Maringá

Azul começa a operar no Rio de Janeiro

Azul contrata BR Aviation para fornecer combustível

Azul planeja voar entre as capitais nordestinas

COMMENTS