Aeroporto de Cachoeiro terá verba federal

"Nosso aeroporto está abandonado, mas queremos recuperá-lo para que receber voos regulares", diz o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Coelho

DPVAT poderá financiar hospitais que atendem vítimas de acidentes de trânsito
Transportadores brasileiros reclamam de “fábrica de multas” na Argentina
Amazonas propõe redução de PIS e Cofins para motos

O Aeroporto Raimundo Andrade, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, vai receber do governo federal R$ 970,9 mil para aquisição de equipamentos de proteção ao voo, que contribuirão para melhorar a navegação no aeroporto. Mas a prefeitura quer um volume maior de recursos. Reivindica o montante de R$ 6,5 milhões para que o terminal entre na rota das companhias aéreas.

“Nosso aeroporto está abandonado, mas queremos recuperá-lo para que receber voos regulares”, diz o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Coelho. Na situação em que se encontra, o terminal não opera à noite e está recebendo apenas voos particulares. O aeroporto de Cachoeiro tem cerca de 40 anos, e segundo o secretário, já recebeu as aeronaves da empresa Navegações Aéreas Brasileiras (NAB).

O terminal de Cachoeiro é o único do Espírito Santo listado entre os 24 aeroportos de 18 Estados relacionados à primeira etapa do Plano de Investimentos de 2009 do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos (Profaa) e do Programa de Desenvolvimento de Infraestrutura Aeroportuária. O dinheiro virá do Ministério da Defesa, mas, para que o dinheiro seja repassado, o Estado terá que dar a contrapartida de 30% do valor.

A pista do aeroporto tem 1.200 metros de comprimento – o mesmo tamanho da pista do Santos Domont (RJ), mas a prefeitura quer a sua ampliação em 300 metros para dar maior segurança. O custo da ampliação da pista é de R$ 5 milhões. O restante do dinheiro seria aplicado na construção de dois helipontos, reforma dos banheiros, pintura, melhoria no pátio de aeronaves e compra de equipamentos.

A reforma, explica Coelho, poderia incluir o município na rota do petróleo, que contemplará as cidades de Linhares, Vitória, Macaé, Rio e Santos. Ele lembra que, no Sul do Estado, Cachoeiro é o único município que tem aeroporto.

“A reforma do aeroporto é importante para o turismo e para o desenvolvimento econômico dos municípios do Sul” (Ricardo Coelho secretário municipal de Desenvolvimento Econômico).

COMMENTS