Vendas de veículos vão bater recorde em plena crise

Sem falar em números, Schneider disse que o mercado interno é o principal responsável pela alta, já que as exportações registram quedas de 50% desde o início da crise

Concordata da GM vai cortar fábricas e empregos no mundo
Investimento duplicou recepção em Alto Araguaia
Governo capixaba cancela 80 mil multas de trânsito

Apesar da crise financeira internacional, as vendas de veículos leves vão bater recorde neste semestre. A afirmação é do presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, que credita o resultado à redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI).

Sem falar em números, Schneider disse que o mercado interno é o principal responsável pela alta, já que as exportações registram quedas de 50% desde o início da crise.

– O levantamento do semestre só será divulgado na próxima semana, mas já sabemos que as vendas foram recordes. E a extensão do corte do IPI será fundamental para o resultado superior deste ano em relação à 2008 – disse.

O crescimento não será restrito ao setor automotivo. A Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros) divulgou, em nota, que as vendas no mercado nacional neste ano vão ultrapassar entre 5% a 10% o volume de 2008. Em função da desoneração, as vendas em maio cresceram 20% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Outro motivo da expectativa de alta nas vendas é a inflação em queda, segundo o economista da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro, Gabriel Santini.

– Além dos produtos mais baratos, a inflação faz com que a renda do consumidor cresça, em média, 3 pontos percentuais – disse.

A administradora Danielle de Oliveira, de 33 anos, aproveitou o corte para montar a nova casa.

– Com a queda do imposto, economizei mais de R$ 1 mil na compra de geladeira, fogão e máquina.

COMMENTS