TAP faz primeiro voo da nova rota entre Lisboa e Moscou

O Airbus 320, que deu início às ligações aéreas regulares entre Lisboa e Moscou, aterrissou 30 minutos antes da hora prevista, o que provocou uma verdadeira correria entre os numerosos fotógrafos e alguns jornalistas portugueses que quiseram fixar essa chegada

Trecho de rodovia do Norte Pioneiro vai ser concluída no começo de 2009
CET usa estratégias de marketing para inflar benefícios das restrições em SP
Terminal bate recorde na movimentação de cargas

Eram precisamente 3h45 (20h45 de quinta-feira no Brasil) quando os pneus do avião Eugénio de Andrade, da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP), entraram em contato com a pista do Aeroporto de Domodedovo, nos arredores da capital russa.

O Airbus 320, que deu início às ligações aéreas regulares entre Lisboa e Moscou, aterrissou 30 minutos antes da hora prevista, o que provocou uma verdadeira correria entre os numerosos fotógrafos e alguns jornalistas portugueses que quiseram fixar essa chegada.

A TAP irá, a partir de hoje, realizar cinco voos por semana entre as capitais portuguesa e russa, o que poderá dar um forte impulso não só ao setor do turismo, mas também a outras áreas da cooperação econômica.

Não obstante a hora tardia e o cansaço de quase cinco horas de voo, Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, não escondia a sua satisfação e otimismo quando desembarcou no Aeroporto Domodedovo.

“A viagem correu lindamente e reflete o bom momento que atravessam as relações entre Portugal e a Rússia”, declarou à Lusa.

“Há dois anos, começamos com um pavilhão de nove metros quadrados na Feira de Turismo de Moscou. No ano passado, o stand português foi considerado o melhor e, este ano, inauguramos uma linha aérea regular garantida pela nossa companhia de bandeira”, acrescentou Bernardo Trindade.

Segundo ele, “a TAP já tem 15 mil reservas nesta rota. Por isso, deveremos ultrapassar o número de 30 mil turistas russos (alcançado no ano passado) e esperamos um crescimento de dois dígitos”.

Bernardo Trindade chamou também a atenção para o fato de esta nova ligação aérea impulsionar os contatos bilaterais, frisando que vinha acompanhado de vários homens de negócios.

Mas foi a tripulação do Eugénio de Andrade a primeira a atravessar a fronteira russa.

“A viagem correu muito bem, o tempo estava bom, por isso chegamos mais cedo”, disse à Lusa Falé Borges, comandante da TAP, frisando que “fomos muito bem recebidos pelos parceiros russos”.

Falé Borges assinalou que existem algumas diferenças no trabalho dos pilotos e controladores russos e europeus, mas acrescentou que “preparamo-nos bem e não houve problemas”.

Naída Simons, chefe de cabine, reconheceu que nem todos os bilhetes foram vendidos para o primeiro voo, mas estava otimista: “Para cá viajaram 78 passageiros, mas para lá já voarão 124. Pensamos que esta linha tem boas perspectivas.”

A chefe de cabine da TAP disse à Lusa que o serviço de bordo, principalmente na classe executiva, tem algumas particularidades.

“Trata-se de uma viagem longa e isso permite um serviço melhor e mais alargado”, disse Naída Simons, e acrescentou: “Servimos aperitivos, sopa e os passageiros da executiva puderam escolher entre três pratos. A sobremessa foi constituída por doces típicos portugueses, entre os quais havia pastéis de nata.”

Logo que o Airbus 320 aterrissou em Moscoou, no aparelho entrou uma brigada de limpeza, que devia preparar o aparelho para o voo de regresso a Lisboa, a cujo aeroporto chega hoje.

COMMENTS