Rondonópolis lidera vendas, mas perde receita em 2009

Dados da balança comercial dos municípios brasileiros divulgados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), mostram que no acumulado dos cinco primeiros meses, Rondonópolis (210 quilômetros ao sul de Cuiabá) se mantém em primeiro lugar do ranking estadual e soma US$ 365,04 milhões em negócios

Porto do Pecém bate novo recorde de movimentação de contêineres
Aliança Navegação inicia operação no sul de SC
Demanda da GOL cai 14% em outubro

Dois municípios mato-grossenses chamam a atenção entre os maiores exportadores estaduais. De um lado, um dos principais pólos industriais de Mato Grosso, Rondonópolis, ao sul de Cuiabá. Do outro, a agrícola cidade de Sapezal, noroeste da Capital. O primeiro se consolida como o principal agente do mercado externo local, mas perde receita a cada mês. Sapezal que se manteve líder nas vendas até o fim do primeiro trimestre, mas agora se acomoda na segunda posição pelo segundo mês consecutivo, entretanto, avança no comércio exterior.

Dados da balança comercial dos municípios brasileiros divulgados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), mostram que no acumulado dos cinco primeiros meses, Rondonópolis (210 quilômetros ao sul de Cuiabá) se mantém em primeiro lugar do ranking estadual e soma US$ 365,04 milhões em negócios, volume 31,68% inferior ao registrado em igual período do ano passado, quando as exportações registraram 534,22 milhões.

Sapezal (480 quilômetros ao noroeste de Cuiabá), a segunda colocada no ranking mato-grossense, ao contrário de Rondonópolis, apresenta incremento de 71% nas vendas, na comparação entre o mesmo período do ano passado, janeiro a maio. Em 2009 faturou US$ 269,48 milhões, contra US$ 99,48 milhões em 2008.

As cidades também são destaques no ranking nacional que traz neste levantamento de maio do MDIC 2.149 municípios exportadores. Rondonópolis está em 32ª lugar e Sapezal em 46ª posição. Outros municípios como Sorriso, Lucas do Rio Verde, Cuiabá e Nova Mutum, integram a relação dos 100 mais importantes exportadores do País.

No ranking estadual, sucedem a relação dos dez principais agentes do mercado externo mato-grossense, Sorriso (US$ 239,68 milhões), Lucas do Rio Verde (US$ 202,48 milhões), Campo Novo do Parecis (US$ 189,91 milhões), Cuiabá (US$ 188,79 milhões), Nova Mutum (US$ 139,72 milhões), Diamantino (US$ 106,05 milhões), Primavera do Leste (US$ 98,97 milhões) e Campos de Júlio (US$ 94,54 milhões).

MT – O fechamento do comércio exterior de Mato Grosso foi negativo, por mais um mês seguido. Depois da primeira queda do ano em abril (-1,5%), a retração anual se confirmou em maio, mas aumentou: -8,1%. Mesmo sendo um comportamento geral no País, todos os estados, sem exceção, apresentaram perdas na comparação anual, ou seja, maio de 2009 contra os números de 2008. Em maio do ano passado, as exportações mato-grossenses somaram US$ 950,2 milhões, contra os atuais US$ 873,6 milhões. No país, a redução em maio foi de 37,9% e no acumulado do ano chega a -23%.

Os volumes de vendas acumulados nos cinco primeiros meses do ano, deram ao Estado mais uma posição no ranking nacional dos dez maiores exportadores. Mato Grosso, com montante de US$ 3,57 bilhões – contabilizados de janeiro a maio – deixou a sétima posição – conquistada no início deste ano – e subiu para sexta colocação, desbancando o Pará que no acumulado dos cinco primeiros meses contabiliza US$ 3,23 bilhões.

BRASIL – No total, 2.149 municípios exportaram nesses meses, totalizando US$ 55,483 bilhões em operações. No mesmo período do ano passado, esse valor havia sido de US$ 72,051 bilhões.

COMMENTS