Comissão denuncia extorsão contra caminhoneiros na Argentina

Integrantes da Comissão de Viação e Transportes da Câmara e do Parlamento do Mercosul se reúnem hoje com o ministro dos Transportes para pedir providências contra denúncias de cobrança de propina e emissão de multas injustas a caminhoneiros brasileiros na Argentina

Fortaleza: pista recuperada pela Infraero
São Paulo registra 25 acidentes de motocicleta por dia, diz Abramet
‘Chico Mendes’ embarga duplicação da rodovia (MT)

Integrantes da Comissão de Viação e Transportes da Câmara e do Parlamento do Mercosul se reúnem hoje com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, e o diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Oliveira, para pedir providências contra denúncias de cobrança de propina e emissão de multas injustas a caminhoneiros brasileiros na Argentina.

A reunião com o diretor da ANTT está marcada para as 10 horas na sede da agência em Brasília. Já a reunião no Ministério dos Transportes está marcada para as 15 horas no gabinete do ministro. Os parlamentares e representantes dos caminhoneiros brasileiros entregarão aos dirigentes dos dois órgãos a “Carta de Uruguaiana”, formulada durante encontro realizado na fronteira Oeste do Rio Grande do Sul.

O documento denuncia ações constrangedoras praticadas pela Gendarmeria Nacional Argentina contra caminhoneiros brasileiros, como cobranças irregulares de multas, maus tratos, detenções abusivas, apreensões ilegais de documentos, exigências irregulares de equipamentos veiculares, furtos de bens particulares e descumprimento de acordos de transporte do Mercosul.

Além dos parlamentares e dos representantes dos dois órgãos, participarão das reuniões o vice-presidente da Associação Brasileira de Transportadores Internacionais, José Carlos Becker; o vice-presidente do Sindimercosul, Jorge Frizzo; o presidente do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Rio Grande do Sul, Lauri Kotz; e o presidente da Cooperativa dos Transportes de Carga de Uruguaiana, Orlando Moreira da Silva Neto.

Às 16 horas, a comitiva reúne-se no Ministério de Relações Exteriores com a embaixadora Gládis Saco.

Link para a matéria

COMMENTS