Transnordestina: termina captação dos recursos

Ao todo, serão investidos R$ 5.422 bilhões nos quase dois mil quilômetros de malha férrea que interligará o interior do Nordeste aos portos de Pecém (CE) e Suape (PE)

Obra no Salgado Filho ganha nova promessa
Inspeção veicular ainda encontra resistência entre motoristas, diz especialista
Motoristas poderão ter acesso a multas de trânsito pela Internet em até sete dias após ocorrência da autuação

O presidente da Transnordestina Logística (ex-Companhia Ferroviária do Nordeste, CFN), Tufi Daher Filho, informou ontem ter sido concluída a captação de recursos para a construção da Ferrovia. ´Finalizamos nessa semana o último contrato com o BNB [Banco do Nordeste do Brasil]aqui em Fortaleza, de R$ 180 milhões. Com isso, todo o financiamento da Transnordestina está garantido´, afirmou Daher Filho, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, antes de embarcar para uma reunião em São Paulo com o Conselho da empresa.

Ao todo, serão investidos R$ 5.422 bilhões nos quase dois mil quilômetros de malha férrea que interligará o interior do Nordeste aos portos de Pecém (CE) e Suape (PE). De acordo com Daher Filho, 35 mil toneladas de trilho já encontram-se na sede da empresa. Volume este que, conforme ele, garantirá as obras dos trechos Missão Velha/Salgueiro e Salgueiro/Trindade. ´Agora, estamos negociando as outras compras. O trecho Missão Velha/Pecém estamos apenas aguardando a licença de instalação para darmos início e o Governo do Estado [responsável pelas desapropriações] também está atuando para deixar frentes de trabalho de, no mínimo, 30 quilômetros para que a gente possa começar´, ressaltou.

A distribuição do dinheiro aplicado se dará da seguinte maneira: a Companhia entra com R$ 681 milhões de recursos próprios. Um volume de R$ 900 milhões são de financiamentos do Banco Nacional Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). São R$ 823 milhões do Fundo de Investimento do Nordeste. Outro empréstimo do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), no valor de R$ 2.672 milhões e as duas menores parcelas, uma do BNB de R$ 180 milhões e outra do Governo Federal de R$ 164 milhões.

Atraso nas obras

Reconhecendo que as obras, de fato, sofreram atraso tanto nas desapropriações, como na concessão das licenças ambientais e nos financiamentos, o presidente da Transnordestina Logística diz que será feito ´o máximo possível para entregar a obra concluída até 2010´. Segundo Daher Filho, o trecho de 96 quilômetros que liga Missão Velha (no CE) à Salgueiro (PE) está com a infra-estrutura praticamente concluída, faltando apenas a construção de um túnel por baixo da CE-293 até a BR-116. ´Iniciamos em fevereiro Salgueiro/Trindade e finalizaremos em setembro a recuperação de um trecho ferroviário de 550 quilômetros, que também faz parte da Transnordestina, do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], entre Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco até Porto Real do Colégio, em Alagoas. Agora estamos aguardando as três últimas licenças de instalação para começarmos os outros trechos em paralelo´, explicou o presidente da Transnordestina Logística.

O objetivo do projeto, é que a ferrovia una as pontas mortas do sistema ferroviário nordestino – Missão Velha/CE, Salgueiro/PE e Petrolina/PE, possibilitando assim, o desenvolvimento econômico de diversos setores em sua extensão.

COMMENTS