Sefaz do MT reforça equipe de fiscais para barrar a evasão de receita

A intenção é tornar mais efetiva e célere a fiscalização tanto das mercadorias transportadas (cargas) como da bagagem doméstica no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande

Apesar de atraso nas obras, secretário diz que Arco Rodoviário será entregue no prazo
Futura ferrovia no MS recebe R$ 20 milhões
Regiões Norte e Nordeste atraem US$ 22 bilhões em siderúrgicas

A Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz) vai estreitar a parceria com as empresas aéreas no combate à evasão fiscal no Estado. As estratégias para reforçar a parceria começaram a ser discutidas ontem, durante reunião determinada pelo titular do Sefaz, Eder Moraes, entre técnicos do órgão e representantes das companhias que têm voos regulares no Estado.

A intenção é tornar mais efetiva e célere a fiscalização tanto das mercadorias transportadas (cargas) como da bagagem doméstica no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande. Para tanto, serão elaborados novos procedimentos operacionais a serem seguidos pela Superintendência de Fiscalização da Secretaria de Fazenda e pelas empresas.

Até a definição desses procedimentos, a Sefaz vai disponibilizar, no espaço físico destinado à atuação do fisco estadual no aeroporto de Várzea Grande, mais uma equipe de fiscais de tributos para efetuar a liberação das mercadorias em sistema de plantão.

O secretário de Fazenda, Eder Moraes, explica que as cargas e mercadorias tributadas pelo Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) devem estar acompanhadas de documentação fiscal. Caso contrário, ou caso as especificações da documentação apresentada não estejam condizentes com as cargas, o proprietário das mercadorias terá de pagar o imposto e os acréscimos legais devidos.

Os transportadores – no caso, as empresas aéreas que transportem cargas – não podem aceitar despachos ou efetuar o transporte de mercadorias que não estejam acompanhadas dos documentos fiscais próprios. É a chamada responsabilidade solidária, prevista na Lei do ICMS.

COMMENTS