Mercedes vai reduzir produção em Minas

Segundo a montadora, a decisão deve-se à retração do mercado mundial. "A intenção inicial da empresa era de diminuir o volume anual de 27 mil para 23 mil unidades

Embraer demitirá 4 mil empregados
Petrobras Distribuidora registra lucro de R$ 661 milhões no primeiro semestre
Continental Airlines implanta novo sistema

A Mercedes-Benz vai reduzir o volume de produção do CLC na fábrica de Juiz de Fora (MG). Segundo a montadora, a decisão deve-se à retração do mercado mundial. “A intenção inicial da empresa era de diminuir o volume anual de 27 mil para 23 mil unidades, mas com o impacto da crise no mercado global a redução será maior e a quantidade a ser produzida ficará entre 19 mil e 20 mil unidades”, informou a montadora.

A empresa ainda não decidiu, junto com o Sindicato dos Metalúrgicos de Juiz de Fora como fará o corte na produção. Se será por meio de férias coletivas ou redução do ritmo diário de produção. “Ainda não acertamos nada com a empresa, pois temos pendência para ser resolvida, como o reajuste salarial e o pagamento da Participação sobre os Lucros e os Resultados (PLR).

Única no mundo

A fábrica de Juiz de Fora é a única do grupo alemão que produz o luxuoso CLC, modelo de entrada da Mercedes-Benz, que é feito no Brasil desde 2008. O automóvel, que já é comercializado em 40 países, começou a ser vendido no Brasil há dois meses por R$ 125 mil, já com o desconto do IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados).

Para a produção deste automóvel na fábrica mineira, a Mercedes-Benz traz da Alemanha o aço, os motores, o câmbio e a transmissão. A peças estampadas têm 70% da sua produção feita no Brasil, por empresas instaladas em Curitiba e Resende (RJ). No complexo industrial de Juiz de Fora a Leoni faz a montagem dos módulos eletrônicos, segundo informou o Sindicato dos Metalúrgicos de Juiz de Fora.A fábrica de Juiz de Fora tem capacidade para fabricar 100 mil automóveis por ano, mas a quantidade máxima que esta unidade conseguiu produzir do CLC foi 28 mil unidades no ano passado, volume considerado o melhor de toda a história desta fábrica.

Ao todo trabalham nesta fábrica 1.700 funcionários diretos e indiretos. Segundo o sindicato dos metalúrgicos, esses empregados não podem ser demitidos em razão do acordo fechado com a Sinfavea (sindicato das montadoras) para garantir a prorrogação da redução do IPI pelo governo.

Inicio das atividades

Inaugurada em abril de 1999 a fábrica mineira iniciou suas atividades com a produção do Classe A, modelo que vendeu 80 mil unidades no mercado nacional.

A unidade mineira é considerada uma das mais modernas fábricas da América do Sul, já que utiliza os mais avançados processos de produção existentes na Alemanha, Japão e Estados Unidos.

Em 2001 a Mercedes iniciou a fabricação do Classe C, pelo sistema CKD (completamente desmontado), com as peças vindas todas da Alemanha. A produção do modelo era exclusiva para exportação aos EUA. Para aproveitar as instalações de Juiz de Fora, a Mercedes-Benz decidiu trazer para o Brasil toda a produção do CLC. Para adaptar a fábrica para a produção do modelo investiu R$ 36 milhões.

COMMENTS