Lobão anuncia que diesel terá adição de 4% de biocombustível a partir de julho

Para evitar que o acréscimo de biodiesel no diesel gere aumento de preço e inflação, o governo irá isentar o biodiesel do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins)

Usado terá taxa de até 1,55% ao mês
Embraer demite 4.273, mas mantém investimento
Limite de carga horária aos motoristas gera polêmica em audiência pública nas CAS

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou esta semana que a partir de julho o diesel passará a ter adição de 4% de biodiesel. Atualmente, esse percentual é de 3%. Em janeiro do próximo ano a adição de biodiesel aumenta para 5%, de acordo com Lobão.

Para evitar que o acréscimo de biodiesel no diesel gere aumento de preço e inflação, o governo irá isentar o biodiesel do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

“Com isso não haverá nenhum impacto inflacionário com a elevação da mistura. Isso compensa a possibilidade de uma pequena inflação que seria gerada por conta da elevação do biodiesel de 3% para 4%”, disse o ministro após participar de reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tratar de energia.

Para que ocorra a isenção, Lobão explicou que será feita modificação no artigo 8 da Lei 10.925. O pedido de alteração na lei já foi enviado ao Congresso, de acordo com o ministro.

COMMENTS