Seminário no Rio Grande do Sul debate sistema logístico do Estado

A situação logística do Estado se concentrou no setor rodoviário com subutilização dos demais modais

Lula inaugura nova unidade da Fiat no interior paulista
Carga tributária bate recorde e chega a 35,8% do PIB
Redução de imposto sobre trigo para conter inflação do pão é aprovada

O secretário de Infra-Estrutura e Logística do Estado, Daniel Andrade, foi um dos palestrantes do seminário Porto do Rio Grande Construindo o Futuro do RS, nesta terça-feira (7), no Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Estado do Rio Grande do Sul, promovido pelo gabinete do coordenador da Frente Parlamentar de Portos e Hidrovias, deputado, Sandro Boka, Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP), Superintendência do Porto do Rio Grande (Suprg) e prefeitura municipal.

Andrade detalhou o sistema logístico do Rio Grande do Sul, apresentando as políticas para o setor. Ele analisou a situação logística do Estado, apontando que o transporte se concentrou no setor rodoviário, com subutilização dos demais modais. Com o passar dos anos, a malha gaúcha ficou sobrecarregada e a estrutura não atende mais as necessidades atuais, como, por exemplo, pontes construídas com capacidades para no máximo 36 toneladas, enquanto que hoje há caminhões que superam essa marca. “Trabalhamos na melhoria estrutural do sistema rodoviário do Estado, na ampliação da utilização da hidrovia e no incentivo à diversificação de modais”, revelou.

Atualmente, o transporte de cargas no Estado envolve 72 milhões de toneladas e até 2010 esse número deve chegar a 110 milhões de toneladas. Preocupada com aumento do transporte gaúcho, a Secretaria de Infra-Estrutura e Logística (Seinfra) tem como objetivo diminuir, em dez anos, a utilização da rodovia de 85,3% para 58% e ampliar o uso da hidrovia de 3,6% para 15%, para equilibrar modais. Além disso, a Seinfra atua no apoio a portos do Interior, na criação de terminais de trimodalidade e na mplantação de transporte intermodal para o Sul pela Lagoa Mirim, convergindo cargas para o Porto do Rio Grande. “A intenção é desenvolver o Rio Grande do Sul como o centro Logístico do Mercosul”, explicou.

O secretário anunciou que o governo autorizou investimento de R$ 3 milhões na aquisição de 21 bóias inteligentes de sinalização para compor o sistema de sinalização náutica do Porto de Rio Grande. O projeto de modernização da sinalização náutica está em execução pela Suprg. As bóias inteligentes, além de garantir segurança na navegação, possuem conjunto de sensores para monitoramento ambiental (salinidade, oxigênio, turbidez, vento, temperatura, maré, corrente e ondas).

Link para a matéria

COMMENTS