Licitação de Expresso Aeroporto sai antes do que a do trem-bala

O objetivo é que o edital saia em junho, segundo recentes comentários de Paulo Sérgio Passos, secretário do Ministério dos Transportes

Ferroeste amplia movimentação de cargas em 15% e tem novo recorde
Venda de caminhão cresce com o País
Viracopos registra melhor trimestre na movimentação de passageiros

Ainda que especialistas apontem o tempo apertado para a execução do projeto de US$ 11 bilhões para a instalação de um trem de alta velocidade (trem-bala) ligando São Paulo e o Rio de Janeiro até a Copa de 2014, o governo federal segue com o último cronograma divulgado. Este foi reavaliado algumas vezes, ao receber, ontem, os estudos de viabilidade das obras, realizados pelos ingleses do Halcrow Group, em parceria com as consultorias nacionais Sinergia Estudos e Projetos e Balman Consultores. O objetivo é que o edital saia em junho, segundo recentes comentários de Paulo Sérgio Passos, secretário do Ministério dos Transportes.

Por outro lado, o Governo do Estado de São Paulo, confirma para ainda este mês o edital para o Expresso Aeroporto, que vai ligar a região central da capital paulista ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, projeto orçado em R$ 1,4 bilhão e que passou por um longo período de análise, sendo por isso atrasada do final de 2008 para este semestre a divulgação da concorrência. “Estamos na fase conclusiva do processo que é publicação do edital, pois houve muito zelo em sua produção, por conta da relevância do projeto”, comentou ao DCI , Silvestre Eduardo Rocha Ribeiro, coordenador de planejamento e gestão da Secretaria de Transportes Metropolitanos.

As regras para a licitação tiveram algumas alterações, como o teto máximo da tarifa estipulado em R$ 35 e o julgamento pelo maior valor da outorga – nesse caso, o consórcio vencedor terá que entregar ao poder público a infraestrutura para a criação de um linha metropolitana entre Guarulhos e bairro de Engenheiro Goulart, na capital. Ribeiro colocou que o governo está confiante na concorrência uma vez que recebeu manifestações de interesse por parte de diversos grupos durante últimas consultas públicas.

Licitação

Tanto a licitação estadual, quanto a federal serão internacionais e devem atrair a participação de grupos estrangeiros, a exemplo do que vem ocorrendo em outras disputas na área de infraestrutura, como nos portos. Empresas como Siemens e Alstom, já assumiram estar de olho nos dois projetos. No caso da empreitada do governo federal, estiveram no Brasil grupos da Coreia do Sul, Japão, Alemanha, França Itália, e, mais recentemente, a China Railway Materials (CRM).

Sigilo

Contatado pela reportagem, o Ministério do Transportes mantém em sigilo o estudo do trem-bala, com o intuito de que o edital saia em 2009. Mas fontes ouvidas pela reportagem garantem que o teor do documento propõe oito estações e uma capacidade de transportar até 10 milhões de pessoas.

link para a matéria

COMMENTS