Diretora da Petrobras cobra repasse de preço ao consumidor

A executiva se reuniu com representantes das associações de indústrias consumidoras de gás para ressaltar a exigência da Petrobras

BR-163 do Nortão a Santarém fica pronta em 3 anos, diz Pagot
Projeto que regulamenta motoboys passa em comissão
Obras não param, apesar da crise

Antes mesmo da realização do primeiro leilão de gás natural, a diretora de gás e energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, ameaçou não realizar outros leilões caso as distribuidoras não repassem aos consumidores o preço menor do produto. “Se não repassar, não tem mais leilão. Essa é a nossa condição. Se não for assim, não tem sentido”, disse antes de participar do Fórum Econômico Mundial para a América Latina, no Rio de Janeiro.

A executiva se reuniu com representantes das associações de indústrias consumidoras de gás para ressaltar a exigência da Petrobras. “É fundamental o repasse. Não queremos fazer uma transferência de margem da Petrobras para as distribuidoras. Vendemos gás para a distribuidora por força de lei, mas tem que chegar na ponta”, afirmou. O leilão de gás da estatal será realizado no dia 24 deste mês. Inicialmente, ele seria realizado no dia 15, mas a pedido das empresas, que argumentaram que tiveram pouco tempo para se preparar, a rodada foi reprogramada.

Segundo Foster, as maiores distribuidoras do Brasil estão habilitadas para o leilão, mas não há garantias de que todas vão participar. A executiva informou que há uma sobra no mercado de gás de aproximadamente 6,5 milhões de metros cúbicos em razão da queda da atividade econômica provocada pela crise e pelo menor despacho da térmicas. “Os reservatórios estão cheios e o despacho só deve aumentar em maio. A entrada expressiva começa entre abril e maio”, disse.

COMMENTS