Concessionária da BR-101 adia inauguração de praça de pedágio em Palhoça – SC

Nesta semana, empresas responsáveis pela obra deram início à instalação de equipamentos eletrônicos nas 23 baias de cobrança construídas no km 220. A conclusão do processo de automação deve ocorrer em até 40 dias

Porto de Itajaí já recebeu R$ 221 milhões
Modelo novo de carro poderá ter fabricação obrigatória por 3 anos
Agrale lanca linha 2009 de caminhões leves e médios

A inauguração da praça de pedágio na BR-101 em Palhoça, na Grande Florianópolis foi prorrogada para a segunda quinzena de maio, conforme divulgou nesta sexta-feira a Autopista Litoral Sul, empresa concessionária da rodovia.

Nesta semana, empresas responsáveis pela obra deram início à instalação de equipamentos eletrônicos nas 23 baias de cobrança construídas no km 220. A conclusão do processo de automação deve ocorrer em até 40 dias.

Uma equipe do Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vai vistoriar a praça e dar o aval para o início da cobrança do pedágio após o término da obra.

Outras praças

A empresa espanhola OHL, controladora da Autopista Litoral Sul, adiantou que a construção da praça de pedágio de Porto Belo, no km 157 da rodovia, deve ser finalizada ainda em abril. Já a obra da praça de Araquari, no km 79, também deve ser finalizada na segunda quinzena de maio.

A primeira praça de pedágio da concessionária na BR-101 entrou em funcionamento em 21 de fevereiro em Garuva, na região Norte. A tarifa em cada trecho é de R$ 1,10.

Concessão

A OHL venceu, em 2008, a licitação para a concessão das BRs 116 e 101 em Santa Catarina. Ao todo, está prevista a instalação sete praças de pedágios: três na BR-116, em Monte Castelo, Santa Cecília e Correia Pinto, e quatro na BR-101, em Palhoça, Garuva, Barra Velha e Porto Belo.

Na BR-116, todas as três praças já estão cobrando. A de Correia Pinto cobra R$ 2,70 por automóvel desde o dia 19 de dezembro do ano passado. O motorista também paga na região de Santa Cecília e Monte Castelo. A concessão tem 315,9 quilômetros e vai do Planalto Norte à divisa com o Rio Grande do Sul.

Em Palhoça, os moradores resistem ao pedágio e a prefeitura anunciou a construção de uma ponte na principal via da Guarda do Cubatão, como acesso alternativo.

Link para a matéria

COMMENTS