Bombardier lucra, mas corta 3 mil empregos

A redução dos empregos, que resultará em custos de desligamento de quase US$30 milhões, acontecerá nas unidades da companhia no Canadá, Estados Unidos, México e Irlanda do Norte até o final de 2009

Estado rejeita o controle das rodovias devolvidas à União
Volks eleva compras em R$ 1 bi de olho na demanda em alta
Governo capixaba cancela 80 mil multas de trânsito

A Bombardier divulgou que seu lucro trimestral cresceu 42% e afirmou que cortará cerca de 3 mil postos de trabalho, conforme minimiza a taxa de produção de jatos regionais e executivos.

A redução dos empregos, que resultará em custos de desligamento de quase US$30 milhões, acontecerá nas unidades da companhia no Canadá, Estados Unidos, México e Irlanda do Norte até o final de 2009.

O lucro líquido subiu para US$ 309 milhões, ou US$ 0,17 por ação, no quarto trimestre encerrado em 31 de janeiro, contra US$ 218 milhões, ou US$ 0,12 por ação, no mesmo período do ano anterior.A receita da Bombardier, principal rival da Embraer no mercado de aviação, cresceu para US$ 5,43 bilhões, ante US$ 5,27 bilhões um ano antes.

Analistas previam, em média, ganhos de US$ 0,14 por ação, excluindo-se itens extraordinários, sobre uma receita de US$ 5,18 bilhões, de acordo com a Reuters Estimates.

A companhia canadense informou ainda que entregou 349 aviões no ano fiscal, contra 361 entregas no ano passado. A Bombardier disse que espera entregar cerca de 25% menos jatos executivos neste ano fiscal em comparação ao de 2009, citando a rápida deterioração da demanda durante o segundo semestre de 2008.

COMMENTS