Banco próprio faz Volvo ampliar suas vendas no mercado nacional

Com o que a empresa foi buscar no mercado para alavancar seus financiamentos, a Volvo tem conseguido elevar seus patamares de financiamento

BR Vias assume trecho da Marechal Rondon
Falta de certificação digital leva Receita a adiar prazo para declaração de empresas
Feira apresenta em São Paulo inovações em logística no setor de hortifruti

Em março passado, a Volvo do Brasil vendeu 1 mil caminhões, enquanto que mesmo mês de 2008, um ano de recordes para o setor, comercializou 879 unidades. A explicação para isso está na agilidade com que o Volvo Financial Services Brasil, o banco da montadora que está entrando nos financiamentos dos veículos com um maior aporte de recursos. ” Como o BNDES financia via Finame até 70% do necessário para a compra de um caminhão, nós fomos ao mercado captar mais recursos para completar a parcela de 30% do financiamento necessária para a venda”, explica Adriano Merigli, diretor do banco.

Com o que a empresa foi buscar no mercado para alavancar seus financiamentos, a Volvo tem conseguido elevar seus patamares de financiamento. “Em 2008, no primeiro trimestre, tínhamos financiado vendas num volume de R$ 180 milhões e, neste ano, já atingimos a R$ 250 milhões”, informa Merigli. “Com a captação e mais recursos que dispúnhamos, hoje estamos participando de quase 70% das vendas da fábrica e em 2008 este percentual era de 38%”, acrescenta.

No Brasil, segundo seu presidente Tommy Svensson, a Volvo está trabalhando para repetir os números de 2007 quando comercializou 7.853 veículos contra vendas de 10.134 caminhões em 2008. Em dezembro passado, inclusive, a montadora sueca foi a primeira empresa do setor a se ajustar a crise com demissões: foram dispensados 410 funcionários de sua fábrica de caminhões e ônibus na capital paranaense e 102 da unidade que produz equipamentos para construção civil em Pederneiras (SP), de um total de 700 empregados.. Os empregados na fábrica de Curitiba em dezembro de 2007 eram 2.393 contra 2.410 atualmente.

Com o ajuste, a produção da Volvo caiu de 77 para 54 caminhões diários. A linha de ônibus continuou com os mesmos sete veículos diários. Na fábrica de Pederneiras, o ajuste foi de uma redução de produção da ordem de 30% em motoniveladoras, tratores, escavadeiras e outros equipamentos.

COMMENTS