ALL amplia movimentação de contêineres com mais 7 terminais

O diretor de cargas industrializadas da ALL, Sérgio Nahuz, explicou que até o final do ano todos os novos terminais estarão em operação, para suportar o crescimento esperado na movimentação

Secretaria lança licitação com modelo de remuneração ao Porto de Santos
São Paulo registra 25 acidentes de motocicleta por dia, diz Abramet
Iraque vai investir US$ 3,7 bilhões em porto

A América Latina Logística (ALL) irá inaugurar mais sete terminais de contêineres este ano. O primeiro deles, em Alto Araguaia (MT) entra em operação em julho e deverá movimentar num primeiro momento 600 contêineres por mês. A expectativa da ALL é transportar 117,5 mil contêineres este ano, o que representa um crescimento de 150% em relação ao ano passado, quando a companhia movimentou 46.981 contêineres.

O diretor de cargas industrializadas da ALL, Sérgio Nahuz, explicou que até o final do ano todos os novos terminais estarão em operação, para suportar o crescimento esperado na movimentação. “Já temos a infraestrutura para este crescimento e concluímos todos os estudos técnicos para a implantação desses terminais. O que falta é a definição do parceiro para a construção e operação dos terminais e isso estará solucionado neste ano”, disse Nahuz, durante a Intermodal South America.

No terminal de Alto Araguaia, no Mato Grosso, a ALL tem como parceira a Standard Logística que investiu R$ 15 milhões na construção do terminal. “Além do sócio em Alto Araguaia temos uma demanda alta para cargas frigorificada e por isso, esse terminal, neste primeiro momento, com 600 contêineres por mês, terá a participação maior desses produtos na movimentação”, ressaltou o executivo.

Segundo Nahuz, os contêineres serão levados ao Porto de Santos, para exportação e para o terminal da empresa na cidade de Campinas, em São Paulo. “Dois terços dessa movimentação será destinada ao mercado externo e o restante para o consumo no País. Para isso, a ALL, adaptou a malha para a recarga dos contêineres frigorificados, com pontos instalados no terminal de Alto Araguaia, um em Campinas e um em Santos”, disse o executivo.

Para o início dessa operação, a ALL, segundo Nahuz, está agregando os vagões frigorificados na composição que leva carga seca para os terminais paulistas. Com o crescimento da movimentação a idéia é ter um trem exclusivo para este serviço. A capacidade de movimentação desse terminal é de 3 mil contêineres por mês”, explicou o diretor da ALL, acrescentando que essa operação terá um transit time de cinco dias de Alto Araguaia ao Porto de Santos. “Isso gera uma economia para o embarcador de até 20% em relação ao uso do caminhão nessa rota”.

Com a operação dos terminais previstos para este ano, a ALL deverá aumentar a participação na movimentação de contêineres no País. A expectativa da concessionária é chegar a 2% dessa movimentação. “Tradicionalmente as ferrovias brasileiras tinham foco em commodities e transporte de minério de ferro. A ALL vem nos últimos anos diversificando o mix de cargas e o contêiner é uma abertura para a expansão. O volume que fazemos hoje é menor que 1% do mercado potencial de exportação de contêineres”, disse o executivo. Hoje, cargas industriais representam 30% do volume movimentado pela companhia, desse total, 10% se refere a cargas frigorificadas.

COMMENTS