Para UPS, setor de cargas está imune à crise

Enquanto muitas companhias estão se adaptando às novas mudanças na economia mundial, "o mercado de cargas aéreas está se comportando dentro do que esperávamos para este início de ano"

Projeto que regulamenta atividade de mototaxista pode ser votado no Congresso
Porto do Rio Grande vai dobrar capacidade
Texto da reforma tributária poderá ter item que impeça governo de editar MPs sobre tributos

A situação econômica atual não alterou ainda a dinâmica da UPS Air Cargo. Enquanto muitas companhias estão se adaptando às novas mudanças na economia mundial, “o mercado de cargas aéreas está se comportando dentro do que esperávamos para este início de ano”, avalia Mauro Ribeiro, supervisor comercial da divisão UPS Air Cargo.

Mesmo sem grandes alterações, Ribeiro diz que ainda é muito cedo para afirmar sobre as tendências deste ano, mas por enquanto, “está se comportando adequadamente”, relembra.

Atualmente, a companhia opera com oito voos partindo do Brasil, sendo que quatro vão para Argentina e quatro para Bogotá e Estados Unidos. São quatro freqüências semanais para estes destinos. Além disso, a UPS Air Cargo atua em 121 aeroportos internacionais e 99 nos Estados Unidos.

Para este ano, “nossa expectativa é atingir e superar nossas metas. Esperamos uma boa atividade no ano inteiro e alavancar o faturamento de 2008”, acrescenta Ribeiro.

Mauro adianta que no ano passado a UPS faturou US$ 51,5 bilhões, sendo que US$ 42,6 bilhões foram remessas expressas e o restante entre Air Cargo e USP Suply Solutions. Hoje, a companhia investe US$ 1 bilhão por ano, em desenvolvimento de tecnologia para todas as divisões do grupo.

Link para a matéria

COMMENTS