Obras do novo aeroporto de Campo Grande (MS) serão lançadas neste mês

Com o investimento, o aeroporto terá capacidade para transporte de cargas para toda a América Latina, receptivo de passageiros maior, áreas para entreposto e uma nova pista

Transpetro apresenta logística para exportação de etanol
Audiência debate novo cronograma de redução do enxofre no diesel
Projeto exige equipamento que reduz poluição de motos

O governo do Estado e a Infraero devem assinar ainda neste mês de março o convênio para a execução das obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Segundo o governador André Puccinelli, uma área de 1581 hectares no entorno do aeroporto já foi delimitada pela Infraero. Os terrenos serão desapropriados pelo governo para serem usados nas obras. Com o investimento, o aeroporto terá capacidade para transporte de cargas para toda a América Latina, receptivo de passageiros maior, áreas para entreposto e uma nova pista.

A reforma do aeroporto começou a ser discutida entre o governo do Estado, Aeronáutica (Base Aérea), o Comando Militar do Oeste e a Infraero em setembro do ano passado. Nas primeiras reuniões foram definidos os parâmetros do projeto de ampliação e rezoneamento civil-militar e as coordenadas das novas pistas de pouso.

As especificações definidas nortearam a Infraero sobre o tamanho da área adicional que será usada nas obras. O projeto de engenharia prevê duas novas pistas, radar, recolocação do batalhão de combate e prevenção a incêndios do Corpo de Bombeiros e dos terminais de cargas e passageiros. Ao todo o aeroporto receberá incremento de 1581 hectares em sua área total, cedidos totalmente pelo governo do Estado.

“A intenção das discussões, além de reestruturar a logística do Aeroporto, é oferecer à Mato Grosso do Sul – e em particular a Campo Grande – condições de suprir a longo prazo a capacidade de crescimento e desenvolvimento produtivo”, afirmou o governador André Puccinelli.

Novo aeroporto e logística de transportes

Para integrar todo o sistema de transportes do Estado e incentivar as exportações o governo investe no Terminal Intermodal de Cargas de Campo Grande. Através dele as rodovias de Mato Grosso do Sul estarão integradas aos principais centros produtores.

O terminal contará com armazéns gerais, área pavimentada de 6,5 km, ligação com o terminal de cargas do novo aeroporto, um ramal ferroviário de 2,3 km, estacionamento para 290 veículos de grande porte, rede de energia elétrica e iluminação pública, rede coletora de esgoto e rede de captação, armazenagem e distribuição de água potável.

Link para a matéria

COMMENTS