O perigo atravessa a BR-116

Os pedestres dividem espaço com carros e caminhões em uma das mais movimentadas estradas do RS

Honda inova setor e anuncia moto flex
Ministro do TCU aponta irregularidades em obras da Infraero em cinco capitais
Concessão de rodovia deve triplicar e atrair investidores

Aproveitando os buracos abertos por acidentes na mureta do km 256 da rodovia Capital-Serra (BR-116), pedestres arriscam suas vidas diariamente em Esteio, na Região Metropolitana.

Com a justificativa da ausência de uma passarela, os pedestres dividem espaço com carros e caminhões em uma das mais movimentadas estradas do Estado. De acordo com Elaine Silva, 33 anos, que precisa atravessar a via com o filho de quatro anos todos os dias para cuidar da avó, se arriscar é a única opção.

Pedestres arriscam a vida cruzando a BR-116 através de buracos em muretas da rodovia

– Estou desempregada e faço bicos na casa da minha avó. Não tem outra escolha, mas é muito perigoso. Geralmente, eu espero muito até abrir um clarão entre os carros. Os veículos passam muito rápido – diz.

A construção de uma passarela é a principal reivindicação dos moradores da região. Segundo Elaine, abaixo-assinados foram feitos para tentar garantir a instalação da estrutura:

– Quando morre alguém, surge de novo o assunto da passarela. Mas aí o tempo passa e todo mundo esquece.

Proprietário de uma borracharia há 24 anos na região, Nereu Hofmann, 60 anos, relata que os atropelamentos são constantes no local:

– Já vi muita coisa aqui. Batida, derrapagem, mas principalmente atropelamentos. Acontece toda hora.

O engenheiro supervisor da Unidade de São Leopoldo do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Carlos Adalberto Pitta, afirma que está prevista a construção de duas passarelas no trecho. A estrutura próxima à Vila Pedreira foi até licitada, mas com a desistência das empresas, o projeto terá de passar por nova concorrência este ano. A outra passarela, programada para ser montada próximo ao complexo industrial da Bunge, já teve a licitação para o desenvolvimento do projeto.

– O contrato para manutenção da BR-116 já foi assinado e a reforma das muretas deverá ser realizada em breve – garante Pitta.

COMMENTS