Miguel Jorge admite possibilidade de prorrogar medida que reduz IPI de veículos

O governo não deverá anunciar antecipadamente uma eventual prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) que incide sobre veículos novos

Sem exportação, caminhões buscam alternativas internas
Investimentos em portos não estão sendo afetados pela crise, garante ministro
Mercedes Benz anuncia investimentos de R$ 1,5 bilhão no Brasil

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Miguel Jorge, disse que o governo não deverá anunciar antecipadamente uma eventual prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) que incide sobre veículos novos. A declaração foi feita hoje (26) durante o programa Bom Dia, Ministro.

No entanto, acrescentou, tudo indica que a medida deverá ser estendida por mais alguns meses. Segundo ele, esse tipo de antecipação seria desinteressante até mesmo para a indústria, “pois faria com que as vendas esfriassem”. Mas admitiu: “Tudo indica que a prorrogação possa ocorrer, mas a palavra final será do presidente [Luiz Inácio Lula da Silva], e ele ainda não decidiu”.

Os resultados da redução do IPI, segundo ele, foram muito positivos. “Antes de anunciar se vamos ou não prorrogá-la, precisamos avaliar de forma mais completa os impactos gerados a partir dela [redução]. Não só em relação ao número de vendas, mas também em relação aos impostos e os reflexos dessa redução nos empregos”, afirmou.

Miguel Jorge disse que já se manifestou contrário à prorrogação. “Agora, essa é uma posição que pode ser revista a qualquer momento”, completou.

Link para a matéria

COMMENTS