Honda inova setor e anuncia moto flex

O produto é o primeiro no mundo que traz um conceito inédito de mistura de combustíveis para motocicletas

Aspen Combustíveis investe no atendimento a varejistas
Brasil investirá US$ 332 milhões em rodovia boliviana
Moinho Pacífico investe em silos para encarar entressafra

Pensando em oferecer novas opções para o consumidor final em meio à crise financeira mundial, a Honda Moto da Amazônia anunciou hoje o lançamento da CG 150 Titan Mix. O produto é o primeiro no mundo que traz um conceito inédito de mistura de combustíveis para motocicletas, ou seja, utiliza tanto álcool quanto gasolina.

O projeto deste novo modelo foi apresentado para a matriz em 2006 e foi desenvolvido pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda no Japão, que se concretizou em 2009.

Os usuários deste modelo vão reduzir em 77,8% a emissão de monóxido de carbono no meio ambiente, quanto abastecidos com álcool e em 67,1%, quando utilizado gasolina. Com isso, o modelo atende aos limites de emissões estabelecidos pela terceira fase do Programa de Controle de Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares (Promot).

“A nova Titan vai permitir benefício econômico – uma vez que o álcool é mais barato – e ecológico também, porque emite menos gás poluente no meio ambiente”, afirma Paulo Takeuchi, diretor de relações institucionais da Honda.

O lançamento possui o sistema Mix que é coordenado pelo Módulo de Controle Eletrônico (Engine Control Module – ECM), que interligado a sensores monitoram o desempenho do motor e transmitem informações sobre a mistura que está sendo usada.

O ECM escolhe um dos quatro programas, o tanque abastecido com gasolina, tanque contendo gasolina e álcool na mesma proporção, o tanque com mais quantidade de álcool ou abastecido apenas com álcool.

“Os consumidores só devem ficar atentos ao conjunto de lâmpadas no painel da motocicleta que indica sobre os níveis de combustível utilizado. É uma solução inteligente porque não precisa do subtanque como nos automóveis”, acrescenta Hayato Ikejiri, analista de desenvolvimento de novos produtos da Honda.

A questão é que para dar partida na motocicleta a frio em ambientes com temperatura abaixo de 15ºC, o tanque deve conter no mínimo 20% de gasolina. Caso não tenha haverá uma dificuldade na partida, mas a moto vai ligar normalmente. Com isso é possível que o usuário abasteça com 100% de álcool, porém ele deverá ficar atento as condições da região.

Este modelo estará disponível nas cores preta, vermelha, prata metálica e azul metálica e chegará ao consumidor final ainda neste mês. Além disso será em três versões: partida a pedal (KS), partida elétrica (ES) e partida elétrica e freio dianteiro a disco com cáliper de dois pistões (ESD). O preço sugerido será de R$ 6.340,00 (KS), R$ 6.890,00 (ES) e R$ 7.290,00 (ESD). Estes valores não incluem custos de frete e seguro.

A nova versão não afetará a produção e a comercialização da antiga, a CG 150 Titan (gasolina). A Honda espera volume de vendas para 2009 em torno de 16 mil unidades por mês, sendo 50% a gasolina e o restante Mix.

Link para a matéria

COMMENTS