Grupo Ceva anuncia resultados de 2008 com receita de € 6,3 bilhões

Resultados mostram integração bem-sucedida com a TNT Logistics/EGL e crescimento de receita chegou a 5,3%, com mais de € 1,7 bilhão em novos contratos

NovaDutra inicia construção de trevo de acesso a Cachoeira Paulista (SP)
Detran-SP investe só 0,05% do dinheiro de multas em educação para o trânsito
Terminal de cargas terá inauguração oficial

A Ceva Logistics anunciou esta semana os resultados do ano fiscal de 2008 e apresentou números com 5,3% de crescimento, com receita de € 6,3 bilhões. De acordo com a empresa, crescimento superou o mercado e o grupo teve recorde em novos contratos, com valor de € 1,7 bilhão.

No primeiro ano da CEVA, operando como uma entidade integrada, após a fusão com a EGL em agosto de 2007, ficou claro que, oferecer aos clientes as atividades integradas de gerenciamento de frete e contratos logísticos ao redor do mundo, beneficiou o Grupo com o anúncio recorde de €1,7 bilhões em novos contratos.  As perspectivas de novos negócios potenciais são as melhores possíveis considerando que muitas empresas estão concentrando em suas competências-chave e terceirizando suas operações logísticas.  O índice de conversão de potenciais clientes em novos negócios da CEVA em 2008 também foi a melhor até o momento.

Em 2008, concluímos a integração de nosso negócio em uma única unidade operacional sob a marca CEVA.  Agora temos um modelo integrado de negócio em todas as regiões com equipes regionais combinadas, impulsionando os negócios de Gerenciamento de Frete e Contratos Logísticos. Isso nos permitiu reduzir custos indiretos regionais e oferecer uma proposta verdadeiramente integrada aos nossos clientes. Comprovando o sucesso de nossa estratégia de negócio, as vendas combinadas de serviços em 2008 aumentaram para um novo patamar de €230 milhões.

A CEVA não ficou imune à desaceleração econômica.  No quarto trimestre de 2008, observamos uma reversão nas tendências recentes de crescimento de lucro e receita.  Os principais fatores que contribuíram para este cenário foram a redução de volumes dos clientes, particularmente no frete aéreo e nas operações de In bound do setor automotivo.  Isso resultou em uma receita de €1.563 milhões (2007: €1.672 milhões) e um EBITDA de €58 milhões (2007: €99 milhões) para o Trimestre.

COMMENTS