Consórcio Draga Brasil pode iniciar operação em Santos

O valor previsto para a obra era de R$ 203 milhões. O consórcio é formado pelas empresas EIT, DTA Engenharia, Equipav e Chec Dredging

Seminário resgata estudos de navegação na região metropolitana de São Paulo e propõe Tietê e Pinheiros para o transporte de cargas
Passageiros poderão ser dispensados do pagamento de taxas para transportar instrumentos de trabalho e lazer
Cargas no Porto de Santos crescem 6% no 1º trimestre

O Consórcio Draga Brasil, responsável pelos trabalhos de desassoreamento do canal de acesso ao Complexo Portuário do Itajaí, ofereceu o menor preço, R$ 199 milhões, para a execução de obras de dragagem no Porto de Santos. Seu nome pode ser oficializado hoje pelo ministro-chefe da Secretaria Especial de Portos (SEP), Pedro Brito. O valor previsto para a obra era de R$ 203 milhões. O consórcio é formado pelas empresas EIT, DTA Engenharia, Equipav e Chec Dredging.

Os envelopes dos quatro participantes foram abertos quinta-feira passada, em Brasília. A comissão técnica da SEP analisa a planilha de custos e tem prazo legal até hoje para homologar (ou não) o consórcio. Do total previsto para as obras, R$ 167 milhões são recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal.

Na última sexta-feira, a SEP lançou edital para obras de dragagem no porto do Rio de Janeiro, dando sequência ao cronograma estabelecido no ano passado. Em seguida, está previsto publicação do edital para o porto de Itaguai. Na semana anterior, a SEP havia feito a divulgação do edital para o porto de Aratu (BA).

Hoje, o Ministro-Chefe da Secretaria Especial de Portos estará em Santos para fazer avaliação das ações e projetos em implantação pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), discutir com a diretoria os resultados econômicos e contábeis da empresa em 2008 e anunciar a vencedora do processo licitatório para as obras de dragagem no porto santista. O encontro contará com a presença de autoridades regionais, líderes sindicais e corpo gerencial da empresa.

Link para a matéria

COMMENTS